quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

- Se te amar fosse um erro!

Ah, se te amar fosse um erro mesmo assim eu amaria. Valeria a pena dar minha vida à ficar sem teu amor, amor esse que é como as máquinas de uma unidade de terapia intensiva, que mantém meu coração batendo, meu peito respirando... todas a minhas funções vitais em pleno funcionamento, contudo faz com que meu cérebro saia totalmente de campo e torne-se coadjuvante onde o coração é o ator principal.
Amar-te... amar-te faz minha vida mais bela, faz com que o sol seja mais quente e que apenas alguns graus caindo no termometro sejam suficientes para querer seu corpo ao meu redor e sua voz ao meu ouvido, sussurrando palavras doces e fazendo-me crer que tudo isso que eu vivo é sim realidade e não um sonho como constantemente eu penso viver.
Ter-te... é acreditar que para sempre eu estarei segura, que nenhum mal pode me afligir, é ter a certeza que terei uma família feliz onde todos os domingos serão de festa e nos meus dias de cansaço você ira deitar ao meu lado e esperará todo o cansaço passar.
Não sei em qual dia Deus criou o amor, mas no dia em que ele o fez sua inspiração alcançou o ápice. Ele uniu em apenas um sentimento cuidado, afeto, carinho, amizade, fidalidade, lealdade, fraternidade, compaixão... ele fez o melhor dos sentimentos! Este que eu creio que corra pelas minhas veias... sentimento este com efeitos colaterais excessivamente perigosos, onde há necessidade de aumento da massa corpórea,  para que a leveza não faça com que flutuemos e tiremos nossos pés do chão.
Sentimentos este que faz com que nos esqueçamos quem somos, e o que estivemos fazendo até antes de senti-lo... ah, o amor transtorna! Mas o amor tem fases...
Cada um demonstra este sentimento de uma forma, mas sim, todos são capazes de amar... será que seria um equivoco imaginar que ninguém ame mais do que eu te amo? Em minha mente [ parcialmente fora de controle] isso é completamente viável.
Hoje meu amor, eu o amo mais que tudo, e é uma pena que a razão ainda domine meus instintos, senão eu seria capaz de largar tudo agora e percorrer estes 425 Km que nos afastam, só para, esta noite, dormir agarrada em seus braços, na esperança que você me amará ao amanhecer.

Aline Paixão

para: Douglas dos Santos

Nenhum comentário: