quarta-feira, 26 de setembro de 2012

2.3 - We all wanna be big stars, but we've got different reasons for that

É... daqui algumas horas fará 23 anos que eu cheguei ao mundo...

Já tem alguns anos que eu fico meio deprê toda vez que esse dia chega...
O que eu tenho a dizer da minha vida hoje?

Estou estudando Medicina, uma profissão reconhecida, respeitada em qualquer lugar que eu chego, por profissionais de todas as outras áreas. Hoje? Estou feliz de estar aqui... no 4º ano de Medicina. Mas admito que nem sempre estou feliz por isso. É um curso que pede muito de nós... a gente luta luta pra entrar aqui, pensando que a concorrência acaba quando você passa no vestibular; então é que descobrimos nosso grande engano. Aqui dentro a concorrência é grande, temos que estar lindos, asseados, sem olheiras, com cabelos brilhosos, a pele intacta... termos uma alimentação saudável, ser estável psicologicamente, dar conta de todas as tarefas propostas (e entrega-las corretas e em dia), encontrar ligas, estágios extra-curriculares, projetos de iniciação científica, tentar publicações, fora ser simpático com os bons professores, porque eles podem arrumar 'coisas boas' pra você....

Ou seja, cheguei aos meus 23 anos com esse ambiente aí; morando numa kit net de 18m², num prédio cheio de regras e longe da minha família... atolada em contas... contas que eu nem sei quais são... e que sinceramente não estou morrendo por elas, mas tenho plena certeza que elas existem... Aproveito os sábados para andar no centro, sozinha, olhando roupas e sapatos, comprando coisas de vez em quando. Aos domingos é dia de acordar tarde, ir ao shopping almoçar sozinha, voltar pra casa e estudar.  Cheguei aos meus 23 anos longe do meu namorado, dos meus amigos de infância, da minha praia... 
Cheguei aos meus 23 fora do peso que eu sempre sonhei em estar... e usar aquele vestido com as costas abertas cada dia que passa se torna um sonho que corre pelo ralo... Quem sabe numa próxima vida não é?

Pra muitas pessoas viver a minha vida é um sonho, afinal, eu recebo para cursar Medicina, tenho olhos azuis,  tenho uma ótima estrutura familiar, um namorado que cuida bem de mim. Mas eu me pergunto se estes eram os sonhos que EU tinha...
Talvez eu passe a minha vida inteira me perguntando isso... mas eu só saberia se os tivesse concretizado. Ou, talvez eu tivesse realizados 'aqueles' sonhos, e me arrependesse por nunca ter feito medicina, e me tornasse pobre e frustrada. Só posso supor...

Hoje sinto que não mais motivos para ficar remoendo aquela adolescência perfeita... aquilo é uma página virada. Como alguns dizem, agora eu sou 'adulta', e minha vida nunca mais será aquela. 
Penso que eu queria hoje comemorar 16 anos... queria ter vivido até aqui e poder voltar no tempo. Eu tomaria algumas decisões que deixei de tomar naquela idade. 

Hoje me sinto velha! Sempre sonhei em chegar nessa idade curtindo balada todo fim de semana, E COM DISPOSIÇÃO pra isso! Sonhei em ter roupas lindas, um sapato de cada cor (que meu pai não ouça isso), e uma pele impecável, afinal, eu só tenho 23 anos. Mas não foi assim que eu cheguei. Meu guardarroupa é cheio de calças jeans, E EU ODEIO calças jeans, e agora camisas de botão. E as vezes eu ouço minhas amigas falarem... 'Nossa, como você tá mulher'... eu engulo, mas a minha vontade é dizer: "Você tá mesmo querendo me elogiar?"... porque pra mim isso não é elogio... ¬¬' Eu queria poder pegar o carro e sair pela avenida da praia aos sábados com as minhas amigas ouvindo música, e passar a noite no posto, rindo, ouvindo música... As vezes viajar pro litoral norte, ou pegar até um cruzeiro. Mas tudo isso é muito difícil; e simplesmente porque eu escolhi fazer medicina. Meu organismo não se adapta a tantas tarefas... Afinal, pato voa, nada e anda, mas não faz nada direito né?
Tenho medo de sair da faculdade, casar, e não viver as baladas e as viagens que eu sonhei... e no caminho que eu vou, sinto que é isso que vai acontecer... Eu me formo daqui 2 anos e meio... daí vem a residência... Até lá minhas amigas que ainda não tem filhos, terão casado, e ficarei eu aqui tiazona indo pra balada? Não né, vou seguir o curso que a vida leva. E sabe por que eu não vou realizar esses sonhos, essas vontades? Porque eu decidi fazer medicina. E quando eu fiz essa escolha, sem perceber, eu abri mão de todos os outros sonhos que eu tive...

23 anos se passaram... não vou dizer que neste novo ano eu vou fazer diferente... eu sei que eu não vou. Não dá. Me pergunto se eu cheguei aqui pelas minhas escolhas, ou se fui levada pela multidão...
Mas talvez uma vida só não fosse suficiente para eu realizar todas as minhas vontades mesmo, talvez que tudo que eu escrevo aqui sejam lamentações de - como diz meu pai - alguém muito desocupado. Se ele ler isso ele vai dizer "Eu já vou é te dar algo pra fazer e você vai parar de ficar reclamando da sua vida"; a verdade é que eu tenho que admitir que se ele também não abrisse mão dos sonhos dele eu jamais poderia escrever isso aqui hoje.

Feliz aniversário pra mim! E já que não da pra realizar tudo.... Que neste novo ano eu ganhe mais dinheiro, porque ta apertado viu? hehehehe

E que no 24º ano eu possa estar mais satisfeita... 

Por fim quero agradecer por todos que preenchem a minha vida, que fazem-na menos solitária e com mais momentos felizes que tristes. Talvez eu não tivesse aguentado chegar até aqui sem vocês...

Até mais! ;)



Ps: Preciso esclarecer que NÃO estou infeliz com a minha vida! =D
Estou feliz, mas me sinto sobrecarregada, cansada! E nada como estar em casa pra poder sentir-me descansada por inteiro. Algo que eu sinto muita falta em Curitiba!
=D

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

- Primeira cirurgia!

OOOOiiii, boa noite! =D

Hoje eu vou postar aqui, simplesmente pra poder fazer um 'arquivo' para o meu dia de hoje.
Hoje eu fiz a minha primeira cirurgia! Na verdade segunda, pois há alguns anos atras operei o ratinho Harry (para retirada dos testículos) mas a cirurgia foi uma bagunça, sem preparação cirurgica, etc.
Essa não, essa foi de verdade...
Cheguei na facul, me lavei, me paramentei, e começamos...
Meu grupo foi composto pela Andressa (auxiliar de cirurgia), Carol (anestesista) e Jú (instrumentadora).
Eu fiz primeiro uma esplenectomia parcial
No começo foi muito estranho, pq na anatomia eu estava acostumada a mexer com cadáveres, FRIOS! Já na cirurgia o porquinho é quente... ele é MUITO quente! É estranho, pq depois que eu fiz a incisão, abri o peritônio, eu tive que caçar o baço dele... é muito quente, e viscoso... Mas fomos lá e continuamos o trabalho... Em alguns momentos sangrou bastante. Depois fizemos a esplenectomia total, daí foi bem complicado... pq o hilo do baço é muito profundo, e eu estava com medo de puxar e alguma víscera romper. Daí chamamos o Rocha (nosso professor), e ele me ajudou. Puxamos bem, ligamos a artéria esplênica e retiramos o baço! Até aí os unicos problemas que aconteceram foram alguns sangramentos e no começo da cirurgia foi horrível, pq a taxa de anestesico estava baixa, e o Fred começou a se mexer, e na hora que eu fui suturar o campo direto na pele dele ele puxou a patinha... =/ Foi horrível... mas a Carol controlou a situação, e o nosso porquinho voltou a dormir.
Bom, depois da esplenectomia começamos procurar a vesícula biliar, pois o próximo passo seria uma colecistectomia... Mais uma vez vieram me ajudar... dessa vez o monitor. Encontramos a vesícula, mas infelizmente durante a cirurgia ela rompeu (era só pra tentar retirarmos ela inteira)... disseram que ficou um cheiro forte, mas, GRAÇAS A DEUS, eu não senti nada. Retirei a vesícula... e até ai foi tudo bem também, quando eu pensei que iria terminar a cirurgia, surgiu um sangramento de origem indeterminada... e sangrava, sangrava, não parava! Comecei a ficar preocupada, pq não achava o foco da hemorragia... fiquei com medo do nosso Fred entrar em choque. Mais uma vez vieram nos ajudar. o professor ficou procurando, procurando, e achou. O foco estava no fígado, ele estancou a hemorragia - Pq com a minha técnica eu não iria conseguir! =(
Então fim! Comecei a fechar o porquinho... Fechei o peritônio (apesar de não fazermos isso em humanos, fazemos no porquinho para treinar a sutura), depois a aponeurose, e em seguida a pele. Durante o fechamento da pele, a veterinária veio e ajudou a Carol a fazer a eutanásia.... =/ Foi um momento triste.
Fizemos o curativo, e terminamos a cirurgia! Durou aproximadamente 4h e 30 min... Sei que foi muito longa, mas eu tentei ser bastante rápida. Por hoje foi o que deu.
Quando a cirurgia acabou eu estava um caco. Com as pernas doendo, com sede e fome! Nem imagino como cansa ficar 6, 7h operando...

Então aí está a descrição da minha primeira cirurgia! =D

Fora isso aqui está tudo bem...
Vou estudar pois tenho provas! Em breve posto a foto da nossa cirurgia aqui, está no celular da Ju....

Boa Noite!