domingo, 28 de julho de 2013

"Eu acredito nos meus sonhos, eu acredito na minha vida"

Onde estiver espero que esteja feliz encontre seu caminho,
Guarde o que foi bom e jogue fora o que restou

Tem horas que não dá pra esconder no olhar, 
como as coisas mudam e ficam pra trás,
O que era bom hoje não faz mais sentido.
É, uma hora isso ia acontecer.
A vida cobra e a gente tem que crescer.
Me pergunto se você pensa em mim como eu penso em você.

Onde estiver espero que esteja feliz encontre seu caminho.
Guarde o que foi bom (foi bom) e jogue fora o que restou.
Pois acredito nos meus sonhos, eu acredito na minha vida
E no meio dessa guerra... Nenhum de nós pode ganhar.

Sonhar, e não desistir. Cair e ficar de pé,
Dar valor depois que passou. É duvidar da sua fé,
Eu vejo a vida tem vários caminhos. E entre eles o destino improvisa,
Nos pequenos detalhes da vida, A resposta está escondida.

Memórias e lembranças. Certezas e dúvidas.
Nada parece mudar. E apesar de tudo enquanto o tempo passa.
Ainda espero a sua resposta....
_________________________________

Hoje eu não pretendia vir aqui escrever. Mas senti uma necessidade imensa de desabafar, e não queria fazer isso para alguém em particular, e nem mesmo postar no face. Então sobrou meu blog.

Neste momento eu to bem chateada. Talvez não devesse estar... sei lá. 
Mas é foda. Passaram-se 3 meses já. 3 longos meses.
Eu me sinto livre, eu me sinto neutra. Sinto-me sozinha aqui em Curitiba também, mas não sinto falta de alguém especificamente. Só quero ter companhia, quero sair a noite, ver gente, rir um pouco. 
Nesses três meses aconteceram muitas coisas. Quando meu 'sonho', meu 'conto de fadas' acabou eu fiquei bem triste, não via saída para aquela situação. Precisava voltar pra casa, encontra-lo, verificar se o que eu fantasiava era verdade. E aí entrei numa segunda fase da coisa.

Namorei 3 anos e meio a distância, nos vendo apenas uma vez ao mês e nas férias. Descobri que eu namorava alguém das minhas fantasias. Descobri que eu CRIEI um companheiro. Criei alguém que era perfeito pra mim. Que não mentia, que fazia tudo certo. Que tinha o corte de cabelo que eu gostava, que usava as roupas que eu gostava, que falava as coisas que eu gostava, que ia a lugares que eu gostava. E a vida real me mostrou que isso NUNCA EXISTIU.

Não que ele seja 'errado'... não é isso! É que ele não era o que EU imaginava! 
Então veio uma segunda fase de dor... que foi a dor por estar procurando algo que eu nunca iria encontrar, simplesmente porque nunca existiu. Mas, com isso veio um bom 'prognóstico', pois se eu estava procurando por algo que não existia, logo eu iria parar de sofrer... até porque não havia 'objeto causador de sofrimento'.

Mas foi uma fase complicada. É muito difícil você olhar pra uma pessoa e ficar se procurando nela um olhar que NUNCA existiu, um TOQUE que nunca existiu.... que era tudo fruto da sua imaginação. Eu descobri que aquele cara que estava comigo era um colega bastante divertido e engraçado, extremamente oposto à mim, com idéias, princípios e interesses completamente extremos aos meus. Nos encontramos, e eu tive que vê-lo pra concluir que não sentia nada por ELE, não sentia nada por AQUELA pessoa. Eu amava alguém, mas era um amor 'do mundo das idéias'. Eu sustentei uma ilusão por 3 anos e meio.

E após essa triste conclusão, a saudade passou, a dor passou. Na verdade eu acho que foi uma aceitação, foi aceitar que não havia NADA porque sofrer. Eu nunca conseguiria de volta algo que nunca tive.

E eu cometi erros, sucessivos erros nestes 3 meses. Movida pela paixão, pela loucura, pela possessividade, pelo medo de ficar sozinha, medo de perder a fonte de alegria - fruto da minha imaginação. Acabei causando dor à muita gente. Feri muita gente nessa 'brincadeira'. "E no meio dessa guerra, nenhum de nós pôde ganhar"

Hoje estou em Curitiba, tive uma noite ótima ontem. E estou bem - um pouco chateada por estar sozinha. Querendo companhia de alguém, não necessariamente um namorado - mas tenho que admitir que é impossível esquecer uma história de quase 10 anos em 3 meses. 
Dai eu fiz a BURRICE de fuçar 'facebook's' alheios. É tipo sadomasoquismo né?  E agora estou aqui, DE CARA, como dizem os curitibanos... To de cara obviamente por causa da minha fantasia né?

Mesmo 3 meses depois de tudo, as vezes eu me pego sentindo falta da bendita fantasia. Procurando coisas boas na pessoa, pra alimentar minha fantasia.
 Dai encontro MAIS MENTIRAS, MAIS SAFADEZA. Dói pensar que eu criei planos de casamento, que eu criei planos de ter filhos, de formar uma família com alguém que simplesmente não existe. 
Nessas horas eu queria estar no Guarujá, encontra-lo só pra minha consciência dizer: "Viu sua trouxa, não existe viu?"

Eu acredito muito em sexto sentido, e quando ele terminou comigo, eu tinha certeza de algumas coisas, que NINGUÉM acreditava, e aos poucos foram se provando verdadeiras.
Mas, eu fiz a besteira de dar ouvidos à ele novamente, e ele tem uma lábia que Jesus ficaria encantado - na verdade não é a toa que Jesus era capricorniano né?... -  e acabei me convencendo de algumas histórias, que HOJE descobri que eram mentiras. Não vou dizer que doeu, mas me deu ÓDIO. 
Foi a minha consciência me dando um tapa na cara, e o diabinho escrevendo TROUXA na minha testa.

Não considero a possibilidade de reatarmos. Estou satisfeita agora. Mas tenho raiva em pensar que fiquei tanto tempo com uma pessoa que me enganou TANTO. TANTO.
Eu, que sempre 'provei' ser tão esperta, tão inteligente... 'a menina que consegue tudo que quer' é como alguns dizem, foi TÃO ENGANADA. E até hoje ainda é né? 
Que raiva, é isso que eu tenho, RAIVA!

Gostaria de ser uma HD, e que a pasta EX-namorado (como todos os seus anexos) pudesse ser excluída definitivamente - sem nem sequer mandar pra lixeira.

Por fim, eu geralmente explico porque escolhi a música no começo, mas hoje precisava muito começar escrever. Enfim, acho essa música muito bonita. E é uma mensagem tanto pra mim quanto pra ele hoje.

Memórias e lembranças. Certezas e dúvidas.
Nada parece mudar. E apesar de tudo enquanto o tempo passa.
Ainda espero a sua resposta....

E pior, depois de tudo isso eu to tendo umas péssimas intuições, que prefiro nem verbalizar.  Mas se acontecerem, em breve eu posto aqui...
Hoje o que eu queria mesmo é pegar o carro, ligar o som, e dar um rolé pela orla da enseada...
 Mas, por hoje é só, preciso estudar.

Até mais!

Ps: "A dor do amor, é com outro amor que a gente cura"

sábado, 27 de julho de 2013

Férias de julho Pt. 1

Enfim, vamos ao post sobre as férias de julho...
Na verdade era pra eu ter feito um post de 'abertura de férias', mas eu entrei na farra tão rápido que não deu tempo! =P

Sempre começo os posts com uma música... se fosse pra colocar a música que inspirou minhas férias, seria uma mistura de 'The Killers' com muito pop e house. Mas vou postar a música que estou ouvindo ao escrever aqui.


Essa música chama-se Hey-Ho (Lumineers). Escolhi essa pois foi trilha sonora de muuitos passeios pela praia, e costumava tocar próximo do nascer do sol, fim de balada e tal...

Agora, à parte prática.
Minhas férias começaram no dia 06.07, foi um fim de semestre terrorista, bastante difícil, mas consegui passar em tudo. Cheguei no Guarujá triste, já fazia quase 2 meses que eu estava 'solteira', mas ainda assim eu me sentia solitária, carente, incompleta.. parecia que faltava algo. Mas sabia que eu precisava me recuperar, que nesses dias de férias eu precisava 'acumular vidas' pra passar pelas próximas fases.
No sábado mesmo sai pra dar uma volta com meus amigos, enfim conhecer a 'Shi', namoradinha do meu amigo Lucas... fomos pra La Piazzeta como de praxe. Naquele sábado eu chorei muito antes de sair, queria muito "encontra-lo", e ele apareceu de moto lá no bar... mexeu muito comigo, mas passou.
Ficamos até 3 e pouco no bar, e depois fomos pra casa dormir... Nada demais, para um início de férias, e considerando meu estado de humor, foi satisfatório.
No domingo fomos pra festa junina da Barra Funda, eu a Kel e o Bruno. Nada demais também... Mas ô lugar de gente bonita viu? Se eu soubesse teria ido antes! hahaha

Depois daqui eu me perco na cronologia... 
A Ká (Karine Magalhães) estava de férias no Guarujá, e nessas horas eu percebo como Deus coloca as pessoas certas no meu caminho. Não estou desmerecendo as minhas outras grandes amigas, minha família, mas todo mundo trabalha. E tinha alguém que estava como eu: DE FÉRIAS! Que teria tempo pra 'atividades extra-curriculares' a qualquer hora do dia. E aí que a Karine tornou-se minha grande irmã.
Meus pais logo foram viajar de férias, e eu fiquei com o carro e casa pra mim. =D
Foi uma delícia, porque eu dei MIL rolês...  do Guaiuba até a Península até cansar - ou a gasolina acabar. Em dez dias foram 2 tanques cheios!
Foi tão bom descobrir o prazer de dirigir em alta velocidade ao som de uma música que você adora, com o volume no máximo - e a cidade vazia! Foi tão bom passar no drive do Mc Donalds de carro (né Ká?), comprar um lanche e parar na praia pra comer!
Foi TÃO BOM passar num buraco, o pneu FURAR e eu parar, olhar pra Ka e falar: FODEU! Tu sabe trocar pneu de carro? hahahaha

Foram dias mágicos... e eu superei, superei a ausência que existia dentro de mim, e ficar com meus amigos me trouxe alegria plena... não havia mais a espera por um abraço, não havia mais espera por defesa caso alguém se aproximasse, não havia mais 'passividade' em meu ser.

Saímos no sábado seguinte, fomos pra uma baladinha. Foi estranho, porque esse clima pede certa promiscuidade, que eu não estou nenhum pouco habituada. E eu descobri que não sabia mais retribuir à um olhar masculino, que não sabia mais 'paquerar'. Descobri que me sinto insegura, e que acho que nenhum homem vai olhar pra mim - o que não aconteceu. E isso ainda não mudou. Não me sinto segura a me aproximar de um homem, me acho gorda - e realmente considero a possibilidade de emagrecer para melhorar este lado.
Maaas, eu estava me achando muito velha antes das férias, e conclui que não estou tão velha assim! Hahaha

Nessas férias eu RE-aprendi a olhar no olho, até a buzinar para retribuir uma bela olhada! hahahahaha Foi inédito este momento! Mas enfim...  Eu criei esperanças nessas férias. Criei esperanças que eu posso sim encontrar outra pessoa pra formar uma família com aquela caretisse toda. Descobri que existem várias pessoas como eu, que também são caretas.
Descobri que não é preciso sair sexta, sábado e domingo pra encontrar alguém - Mas é preciso sair de vez em quando. E que a melhor maneira de encontrar alguém é via amigos-de-amigos...
Apareceram várias pessoas - mesmo eu estando gorda, veja - e isso me fez bem. Infelizmente amor é como 'chave-fechadura', e ninguém que apareceu foi 'compatível' ainda... mas admito que elevou um pouco meu ego, e me fez ver que é possível ser feliz com alguém novamente.

Nessas férias eu tracei novos planos, criei novas metas, e me dei a chance de ser feliz novamente. Nem tenho como agradecer meus amigos, que tanto estiveram ao meu lado nesses 19 dias. Eles me puxaram pela orelha, até eu sair do buraco que estava.
Vimos o nascer do sol no Maluf, compramos Mc Donalds e fomos tomar café da manhã lá em casa... Fizemos uma festa junina com um 'after' excelente, fui pra barzinho, fui pra balada, fui pra praia, comi x-salada (que eu amo), e até acompanhei a Ká levando o Bruno de bicicleta no BNH! Foi DEMAIS! 
Aaah, teve algo inédito. Fui pra festa junina da Federal, algo que eu não conseguia fazer desde que terminei o ensino médio! Aaah, foi bom demais rever meus amigos, rever minha escola. E mais, fui de carro pra Cubatão! Hahaha... com a Karine claro! =P A melhor Dj-copilota

Quando eu saí pra férias eu disse que queria que todos os dias fossem sábados... e posso garantir que foram. Uns mais animados, outros menos. Mas praticamente não dormi em casa, e quando dormi, já era dia.

Em relação ao meu coração, é dificil dizer o que eu estou sentindo, o amor é algo muito lindo e muito forte pra dizer que acaba em 3 meses. Mas hoje eu posso dizer que NÃO SINTO FALTA, e logo, não sofro mais. Não consigo mais chorar por aquilo. Enquanto antigamente qualquer comentário, piada, alterações no face dele me faziam sofrer, hoje não fazem mais. Eu procuro não ficar olhando muito, mas quando olho, já não me afeta. Não gosto muito de ficar falando sobre o que eu sinto, porque sou muito instável... então pode ser que amanhã eu já esteja chorando novamente. Mas sinto-me muito mais forte, mais auto-suficiente. Sinto que não preciso mais dele pra viver. Sinto que posso suportar a solidão curitibana sozinha, e SINTO que essa solidão não durará muito.
Tenho certeza que dias melhores virão, e não estão longe.

Aff, eu tenho mais uma tonelada de coisas pra dizer aqui... Mas por hoje fico aqui.
Comecei o 5ºano da faculdade, período de internato. To meio perdida ainda. Mas assim que eu me achar falarei dessa nova fase.
Aaah, boa notícia: Agora sou Chefe da Liga de Ginecologia e Obstetrícia do HMSB. =D

Deixo, por fim, algumas fotos das minhas aventuras de férias. 
Tentarei fazer um post II sobre isso, com mais detalhes.
Mas considerando que a proposta do blog era um 'diário'... aqui registrado já está.

Boa Noite a todos!

Eu e a Ká PRE-PA-RAdas pra festa junina lá em casa! =D

Nossa saídinha em Santos muito boa! Na foto: Rackel, Jack, Bruno, eu e Ká

Bodas da Ana S2 Gino. Na foto Lucas, Ana, Shi e Eu ;)

Before baladinha

Nosso encontro com a Ana no La piazzeta no último sábado. Lembramos o quanto a nossa portaria rendia no nosso tempo de café! hahaha

1ª aquisição de férias; Evandro Santo - O melhor do pior. Livro excelente, garante boas risadas, li e recomendo.

Foto horrorosa... mas enfim, é bom guardar recordação. Nascer do sol pós balada. Foi aqueeela correria pra chegar a tempo de ver o sol nascer.

Eu adoro esse lugar... pra quem não conhece é a praia da enseada, e a Jack preferiu ficar no carro. Tava friiiio. Detalhe: Está aí a prova que o sol 'anda' horizontalmente durante o ano. Tenho uma foto ao nascer do sol no verão, neste mesmo lugar, e o sol nasce 'do mar' ;)

Eu não poderia esquecer dos meus sobrinhos né? Foram tardes muito divertidas... E com conversas internacionais no Skype!


Nossa festa junina - O começo! As fotos do fim não estão comigo ainda. Mas teve direito até a video de Harlem Shake. Obrigada aos Ilustríssimos visitantes que não aparecem com frequencia: Paulinho e Paulinha, e Elder e Karina. Sejam sempre bem vindos. E o Elder é profissional do kinect depois desse dia. E ah, João, espero que não tenha se assustado conosco.
Ps: Clareei os cabelos... nessa foto da pra ver bem! xD 

Nosso café da manhã saudável pós balada e antes do nascer do sol.

Reencontro CEFET 347-2008. Na foto Barbara, André, Helena, Ana, Eu, Isa. Embaixo: André, Matheus e Lucas. Muito bom reencontra-los galera.

Misss! Profe linda! Minha mamãezinha 2. Tenho por ela grande orgulho e um amor imenso. A foto não ta boa, mas PRECISO registrar esse momento aqui.


Essa foto foi tirada no meu primeiro role de carro pelo Guarujá....


... Na mesma noite consegui furar o pneu do carro! Hahaha Foi inédito!


Eu e a Ká no drive do Mc. Há 3 anos atrás estavamos nesse mesmo drive, A PÉ! hahahaha Tivemos que ficar na fila, esperando entre um carro e outro, foi demais. Viu amiga? Evoluímos!

Ultimo dia de férias, fomos até o itapema pra Ká ver onde eu cresci, e pra eu matar as saudades também né? Ai não basta ir ao itapema, tem que carregar alguém na garupa da bicicleta. Na foto à esquerda: Karine levando Bruno na garupa da bicicleta, e o Elder de moto à direita. E eu no carro TENTANDO tirar uma foto! hahaha


Ah, essa foto foi no primeiro dia de férias (meu cabelo ainda tava escuro), foi tirada lá na península!

Ufa! Fico por aqui hoje!
;) Até mais!







quarta-feira, 3 de julho de 2013

Do fundo do meu coração


"Eu, cada vez que vi você chegar me fazer sorrir e me deixar
Decidido eu disse: Nunca mais
Mas novamente estúpido provei desse doce amargo, quando eu sei cada volta sua o que me faz
Vi todo o meu orgulho em sua mão deslizar, se espatifar no chão
Eu vi o meu amor tratado assim mas basta agora o que você me fez
Acabe com essa droga de uma vez não volte nunca mais pra mim
Eu, toda vez que vi você voltar eu pensei que fosse pra ficar
E mais uma vez falei que sim mas já depois de tanta solidão
Do fundo do meu coração não volte nunca mais pra mim
Se você me perguntar se ainda é seu todo meu amor, eu sei que eu certamente vou dizer que sim
Mas já depois de tanta solidão do fundo do meu coração
Não volte nunca mais pra mim"

Boa Noite people!
Estou com o blog aberto tem um tempão, mas não tava conseguindo escrever. Digitei tanto hoje que minha mão ta doendo.

A música de hoje foi indicação de um colega... que me fez rir um pouquinho, me deu conselhos, e me indicou ouvi-la (já que eu tava afim de chorar, então chorasse tudo de uma vez! Hehehehe)
Apesar disso a letra é bem boa, e uma boa mensagem à quem me faz passar por tudo que eu estou passando...

Mas enfim... ontem foi um dia muito difícil...
Depois de quase 20 dias 'bem', a dor voltou novamente.
A dor da decepção, a dor do fracasso, a dor de ter seu amor jogado fora....

Dei plantão esse fim de semana, e foi um plantão inédito, e simplesmente o plantão que eu mais trabalhei... 24h de caos. Dormi 3 horas apenas.
Andei tanto pelos corredores do hospital na madrugada, indo de lá pra cá toda hora.
Estava muuuuito frio e com geada forte.
E bateu uma tristeza... Tristeza pois eu tinha falado com "ele" na sexta, e conversamos 'bem'.
Sempre esteve claro que não há mais volta... mas apesar de termos terminado nosso relacionamento amoroso, fomos melhores amigos 3 anos e meio. E eu sinto muita falta da companhia que ele me fazia, sinto falta de ter alguém que me ligasse quando eu acordasse e que me mandassem mensagem quando eu fosse dormir.
Aí passam aqueles pensamentos horríveis na cabeça... tive medo. Medo de passar a minha vida inteira andando por corredores de hospitais, e voltar pra casa sem nem ao menos ter alguém pra ligar, em não ter ninguém me esperando em casa, ou alguém pra eu esperar.
Tive medo de ficar sozinha o resto da vida. Tive medo de não ter alguém que me ame como mulher. Fiquei pensando se todos os homens são assim. Se algum dia vou encontrar um cara que queira um relacionamento sério, um cara que queria casar.
Enfim, ele sumiu... sumiu sábado todo, e eu liguei pra ele, liguei pra ele incessantemente. Liguei em todos os números que eu conhecia. Os dois celulares que eu sei o numero estavam desligados... mas consegui falar em outro número, e o que eu ouvi é que ele tinha se barbeado, tomado banho e saído sem dizer pra onde foi. E tinha deixado os dois celulares em casa.
As 4h da manhã do sábado ele mandou uma mensagem dizendo que tinha ido a casa de um amigo.... Mas eu tinha conversado com aquele amigo no mesmo sábado, e este amigo disse que não o via há semanas...

Sabe, eu sou lerda... por que as vezes eu ouço as mentiras e demoro pra absorver. E neste ultimo mês, foram tantas 'histórias mal contadas', que eu precisava refletir um pouco pra perceber que não tinha sentido...

E a minha tristeza aumentou, pois no domingo ele também não me ligou, não mandou mensagem falando nada... e na segunda também não. As 16h da segunda eu já estava em desespero... triste, com aquela tristeza da primeira semana... E ele tinha saído de casa novamente e deixado os celulares em casa.
E desde que terminamos eu não tinha deixado de falar com ele um dia inteiro...
E estava doendo demais, porque eu sabia que ele tinha mentido sobre onde tinha ido... e também sentia que tinha muito mais aí. Mas para imaginação não há limites...

Bom, mas no fim da segunda feira ele me ligou... e me tratou mal, foi seco comigo, nada parecido com aquele homem que tantas vezes eu fui ombro pra ele chorar ou ouvidos pra ele desabafar... Nada parecido com aquele homem que me fazia rir, que dizia que me amava, que chamava dos apelidos mais carinhosos que alguém pode ouvir. Nada parecido com o homem que eu tanto amo. Amo sim, amo um homem das minhas fantasias, e não alguém que realmente existe mais.
Ele me ligou, e continuou falando MENTIRAS! Mentiras que eu já sabia que eram mentiras... e desligou quando eu o indaguei sobre a verdade.

Na mesma noite, conversei com algumas pessoas... e por mais que doa em mim, por mais que essa seja a coisa que eu MENOS quero aceitar... é óbvio que realmente ele não sente mais amor por mim. Nenhum tipo de amor...
Entre as pessoas que eu conversei, ouvi relatos de alguns que disseram que ele 'não queria trocar o certo pelo duvidoso', e que 'estava gostando muito de uma garota, mas que tinha medo de me deixar e a garota não quisesse ficar com ele, e ele acabasse sozinho', li relato que ele dizia que 'eu era chata, só fazia cobranças, e ele tinha cansado disso, que queria viver a vida de verdade e não ficar só no telefone como era hoje'.
Li relatos que comprovavam tudo que eu nunca quis enxergar... que ele realmente não gostava mais de mim.
Depois de quase 3 dias sem dar sinal de vida, depois de mentiras sobre onde estava, depois dele ter abandonado TUDO (namorada+familia que amava ele, o sonho de um loja que ele tanto quis, amigos que tanto o amavam e torciam por ele) menos a faculdade - que ele não faltava nunca,
depois de ouvir que ele realmente estava apaixonado por outra garota, garota que estava na faculdade, ... acho que posso dizer que tenho critérios maiores e menores pra garantir que ele realmente está apaixonado por outra pessoa. Eu não preciso de exames complementares e comprobatórios pra chegar a este diagnóstico.
É como dizer que não foram os Nardoni que jogaram a Isabela pela janela do prédio.

E quando terminamos nosso namoro, eu pedi sinceridade dele, HONESTIDADE. E mesmo depois de ter falado TUDO que eu escrevi aqui pra ele, ele continua negando que está apaixonado, negando que gosta de alguém!
Eu me sinto tão burra nesses momentos! Me sinto estúpida!
Como pude ser tão cega, tão fiel, tão LEAL à um homem que NEM  AO MENOS É SINCERO COMIGO!?
Fico pensando que ele realmente sempre me viu como uma segunda opção. Quando o casamento dele deu errado, ele arrumou meios de encontrar a Aline bobinha... porque sabia que a Aline-bobinha-carente-dependente o aceitaria de braços abertos.
E agora foi isso novamente...
Ele disse que não queria trocar o certo pelo duvidoso, penso que ele não admite pra mim que está apaixonado porque acha que eu ainda vou aceita-lo de volta, caso ele diga que perdeu a cabeça, e que cometeu erros. Afinal, eu SEMPRE perdoei. Por que não o faria agora?

Eu não faria agora, por que ele me obrigou a abrir os olhos. Me obrigou a abrir os olhos pro tanto de erros que ele cometeu e eu fingi que não vi, me obrigou a abrir os olhos e enxergar quem ele é de verdade, que por baixo daquela máscara, por baixo daquela pessoa sofrida, com uma família cheia de problemas, uma pessoa abandonada pelos pais, uma pessoa que foi humilhada pelo mundo, existe alguém que não tem UMA GOTA DE CONSIDERAÇÃO com quem faz bem pra ele, e não foi só eu. Mas é assim... ele não se sente culpado a brincar com as pessoas... Ele mente sem pena, some sem pena, ele cativa as pessoas, ele conquista as pessoas - é só ver pelo tanto de pessoas que tem carinho por ele - mas ele descarta quem ele quer. Ele descarta quem não é mais interessante pra ele...
E durante todo esse tempo, eu pensei que ele tivesse mudado... e só agora eu consegui ver que ele sempre foi a mesma pessoa...

E foi uma noite difícil... foi uma noite de lágrimas.
Lágrimas por já entender que tudo realmente acabou, e que o que eu mais temia realmente aconteceu.
E eu que sempre tive 'plano B' pra tudo na minha vida, NÃO tinha plano B pra isso... porque eu o subestimei. Eu acreditei que ele NUNCA fosse terminar comigo... eu sabia que nunca ia sair da linha, que eu nunca iria dar motivos pra ele terminar comigo, e pensei que isso bastasse.
Mas penso que ele não terminou comigo por minha causa...
Como ele disse na primeira vez que 'justificou o fim', ele disse que estava cansado de ver as pessoas - principalmente da faculdade - sendo felizes, e ele ali, namorando o telefone, que ele queria sentir pele, sentir beijos e abraços, que ele tinha cansado de mim....  Foi por isso que ele não quis mais.
E é justificável mesmo.
Lá ele tinha a melhor amiga 'atual' dele. Lá ele tinha alguém pra desabafar e ganhar um abraço (ou algo mais) no final, la ele tinha alguém pra fazer companhia na cerveja, independente do dia da semana - coisa que no meu mundo, cheinho de regras, é inaceitável - , lá ele tinha alguém pra rir com ele independente de qual irresponsável ele fosse com seus deveres, alguém que era do mesmo grupo de amigos que ele, alguém que apreciava a liberdade, a falta de satisfação... alguém que era exatamente igual ele, e que daria pra ele 'tudo que eu tirei'...
Tirei SIM! Tirei por que sabia que se ele quisesse crescer teria que economizar dinheiro, e não gastar com cerveja todos os dias, teria que dormir cedo, para poder acordar cedo no dia seguinte para trabalhar... Tirei sim, por que queria que ele estudasse, pois acredito que pra chegar além dos outros, é preciso fazer coisas que os outros não fazem! Tirei sim porque sei que sem abrir mão de pequenas vontades, não é possível conquistar grandes coisas! E se ele quisesse ter uma vida boa comigo, teria que trabalhar e estudar pra termos uma vida aceitável. Dinheiro não trás felicidade, mas a sua falta trás sim problemas.
E é claro que eu tirei porque eu não sou perfeita, eu também tenho meus defeitos. Sou ciumenta e consideravelmente compulsiva-obsessiva.
Reconheço um pouco dos meus problemas, e estou tentando corrigi-los a cada dia.
Eu fui CHATA? SIIIIM! Eu COBREI? SIIIIM!
E eu nunca pensei que ele encontraria um ombro tão agradável pra chorar longe de mim... Viu? Eu o subestimei!

Enfim, além de tudo isso eu ainda pensei o seguinte...
Eu fui APAIXONADA por ele 3 anos e meio, porque nunca vivi perto. Porque eu me apaixonei pelo cara que falava comigo no telefone... um cara do jeito que eu imaginava... com a barba feita, com o cabelo bem cortado, bem lavado e bem penteado, com a camiseta polo que eu tanto gostava... Me apaixonei por um cara sem defeitos, até porque no telefone eu só sabia das coisas legais que ele fazia, só sabia das vitórias.
E uma vez por mês eu ia encontrar o cara do telefone que eu imaginava... e o que acontecia? Eu me frustava, e isso gerava brigas. Porque infelizmente eu o via com um tipo de roupa que eu não gostava, porque o cabelo dele nunca estava do jeito que eu gostava... as vezes eu até pensava que era pra me irritar. Mas AQUILO era a REALIDADE.
Dai depois desse primeiro momento a gente se acertava, e ele fazia o papel do meu 'principe' (como nos chamavamos) por 3-4 dias que eu ficava em casa...
Em seguida voltavamos para o telefone... e foram 3 anos e meio assim.
E nas férias, a gente costumava a brigar mais que o normal, nada de grandes brigas. Mas eu 'enchia muito o saco', porque via tudo que ele era de verdade. Mas estava carente, e queria namorar... então aceitava.
E hoje eu sofro não pelo cara que existe, mas pelo cara que eu namorei PELO TELEFONE 3 anos e meio!
Penso que se namorássemos 'pessoalmente', já teríamos nos separado antes. Eu teria descoberto mais mentiras, e aí sim teríamos brigas, e terminaríamos...

Pois é, são muitas teorias, pra tentar explicar o que eu menos quero acreditar...
que ele realmente deixou de me amar, e PIOR, está apaixonado por outra garota...

Mas aos poucos vou juntando meus caquinhos... e tenho que admitir que toda essa situação está me trazendo muitas lições, isso está me trazendo gente muito mais vivida, e isso está colocando pessoas muito legais na minha vida.
E hoje alguém me ensinou que 'nenhum projeto é perfeito', sempre precisa-se ter uma válvula de segurança.
E essa é a lição do dia... sempre preciso de uma válvula de segurança. Senão acontece isso aí que aconteceu comigo.

Bom amigos, esse é o desabafo de hoje.
Faltam só 3 dias pra eu voltar pro meu lar... ver meu sobrinhos que eu tanto amo, ver a minha família que ficou ao meu lado, mesmo reconhecendo a grande burrada que fizemos. Volto para os meus amigos, que nunca me abandonaram, e cada dia estão mais juntos a mim! =)

Já era pra eu estar dormindo essa noite! Tive um dia cheio hoje...
Boa Noite, e até o próximo post...
(que vai ser o post de féééérias)


PS:  Por favor, perdoem-me os erros de grafia nos 'porquês' e 'afins', eu nunca decoro essa regra... ¬¬'