sábado, 31 de agosto de 2013

Even if it's just for the day!


Aggressively we all defend the role we play
Regrettably, the times come to send you on your way
We've seen it all, bonfires of trust, flash floods of pain

It doesn't really matter, don't you worry it'll all work out
No, it doesn't even matter, 
don't you worry about what it's all about

(...)
Outside the sun is shining
Seems like heaven ain't far away
It's good to have you with us
Even if it's just for the day

Boa Noite! =)

Hoje como estou mais 'equilibrada', vou iniciar falando da música que eu escolhi para fazer trilha sonora deste post.
Exitlude, do Killers - A escolhi pois além de gostar muito dessa música e da banda, no dia de hoje ela tem um significado especial.
"Even if it's jutst for the day" - Ou "mesmo que seja apenas por um dia"
É assim que eu estou hoje. Como um 'por hoje não' sabe? Hoje eu estou vencendo. 1x0 para mim. Não digo 0x1 para o amor, digo 1x0 para o meu auto-controle, digo 1x0 para o MEU amor próprio!

A música se inicia falando sobre como 'defendemos o papel que representamos'. E esta é uma verdade quando se trata dos meus últimos 3 meses.
Perder meu papel de companheira, de namorada, de amante, de amiga, DE MÃE... É consideravelmente difícil. É abrir mão sobre a onipotência e oniciência de um mundo que eu achava que controlava.
E além disso são três meses travando uma batalha em que o oponente não levanta uma arma para lutar. Ele simplesmente assiste a minha tentativa de desvencilhar-me de um mundo que nunca me pertenceu, e eu nunca sequer percebi isso.

E "lamentavelmene, o tempo vem me mandar para o meu caminho", afinal, já era tempo dessa história acabar. Incrível como algumas pessoas já até me disseram "Ah, eu não creio como durou tanto, vocês eram um casal legal, mas em mundos completamente diferentes".
Mas como eu disse inúmeras vezes aqui... Eu acreditei no amor. Acreditei na pureza e na inocência do amor, que no meu mundo poderia enfrentar qualquer viagem turbulenta, qualquer noite escura, que nada o destruiria...
Mas o tempo chegou... Para nós dois! E nossos caminhos hoje seguem opostos. As notícias que chegam aos meus ouvidos são interceptadas, modificadas, são meras (e tão conhecidas) mentiras.

Andar por uma estrada em sozinha e em silêncio torna a viagem longa e cansativa, os dias não acabam e tornam-se desinteressantes! Nos momentos de medo, onde conter-se próximo ao outro era uma excelente solução, hoje são grandes chances de amadurecer e enfrentar o que vier pela frente.
Conhecer o inesperado! É isso que tem acontecido.
Eu me acostumei a viver à dependência de pessoas, admito que com um 'pequeno' brilho pessoal - digamos que com a 'iluminação' do caminho.... Mas nunca fui a frente, nunca dei a minha cara a tapa, nunca mostrei meu rosto! Sempre preferi das as coordenadas e assistir. Sempre deu certo, e aquela situação era bastante confortável.
E há 3 meses eu enfrento tudo sozinha. O solidão da minha própria companhia... o meu próprio silêncio. Não tem sido fácil, não tem.
As vezes eu sento a beira da estrada, sinto vontade de me afundar num grande buraco e nunca mais sair de lá.

Pois é, e quem me acompanhou aqui "Já viu de tudo, fogueiras de confiança e inundações de dor"...


"Na realidade não importa, não se preocupem, tudo vai dar certo..."
Isso foi o que eu mais ouvi nos últimos 3 meses... "tudo vai dar certo".
Doei-me por alguém, sem exitação, sem medo! Doei-me... meu amor, meu afeto, meus segredos, meu corpo, meu mundo. Doei-me por inteiro! Acreditei que havia encontrado alguém para dividir a minha vida, quem sabe eternamente... E passei por grandes desafetos, grandes decepções.
Passei a humilhação de ser traída, e nem ao mesmo tive a lealdade daquele que eu tanto amei, que negou até que eu obtive provas.

Nestes 3 últimos meses eu perdi grande parte da minha inocência. Acreditei que vilões só existissem mesmo em novelas e no cinema. Sempre cri que mesmo no pior bandido houvesse um pouco de profundidade em sua alma, que houvesse sentimento, compaixão, caridade...
Não conheci muitos vilões graças a Deus, mas eu ainda estou admirada com a capacidade que algumas pessoas tem de manipular pessoas - e seus sentimentos - sem guardar remorso. Fico admirada como alguém consegue colocar a cabeça no travesseiro antes de dormir, e esquecer que está causando algum tipo de dor evitável à outro, E MESMO ASSIM, consiga dormir!
Não faz parte da minha ideia de humanidade. Prefiro pensar que é mesmo um déficit cognitivo, uma incapacidade de reflexão. Um ser menos evoluído, e não um "sapiens sapiens".
É impossível viver com a dor do outro, especialmente se tiver em minhas mãos o poder de cura, que no meu caso, era a verdade.

A VERDADE LIBERTA!
Quantas vezes eu ouvi falar de 'necessidade de liberdade'.
Mas o que é liberdade? Já tive uma discussão de horas com meus pais sobre este assunto, e não chegamos a um consenso.
A definição de liberdade é algo muito pessoal e relativo.
Na minha pele, liberdade é poder dizer o que eu penso (como faço neste blog), é vestir a roupa que eu gosto, dançar com a música que me faz bem, e é ter a consciência que eu não privo ninguém à liberdade...
A minha liberdade não é suprimida por eu ter que avisar as pessoas que eu amo onde eu estou! Isso é cuidado! É cuidado com quem eu amo! Não quero ferir ninguém às custas da minha irresponsabilidade, da minha imaturidade.

Algumas pessoas pregam uma ideia de liberdade tão diferente de mim, que eu fico me perguntando realmente quem está errado! Liberdade pra mim, é ter também o direito de decidir quando parar, é dizer "não, eu não bebo" e meus amigos me respeitarem. Ter liberdade é não ser dependente de nada que altere minhas funções psíquicas. Engraçado como as pessoas mais dependentes são as que mais pregam a liberdade.


Continuo a dizer... Não está fácil. Cada dia é um dia.
Mas eu tenho minha alma lavada, minha consciência limpa! Fiz o que pude - aliás, fiz até mais do que pude, e muito mais do que deveria.
Julgar? Não cabe a mim! Nem nosso Pai Celestial foi aceito por todos... Ele foi julgado, crucificado e morto, mesmo sendo santo!
Deito minha cabeça todas as noites sabendo que fiz por todos e cada um TUDO o que eu pude fazer, para minimizar a dor, para acalmar os corações. E é isso que me dá forças pra continuar. Creio que é por isso que tantas pessoas se aproximam pra me ajudar e me reerguer...

Por fim, "Lá fora o Sol está brilhando, parece que o paraíso não está tão longe"...
Em 27 dias completo mais um ano de vida... E neste que eu tenho vivido existem muitas lágrimas espalhadas. Espero realmente que no próximo ano que irei viver, eu possa dividir com vocês alegrias, sucessos e vitórias. E quem sabe um um novo - E VERDADEIRO - amor recíproco!

O futuro é fantástico! É delicioso imaginar como estaremos daqui tantos anos! E mais mágico ainda é saber que tudo pode mudar de uma hora pra outra (olha eu aqui?! Pra quem ia casar em 2016 né?).
Incrível é essa estrada maravilhosa a vida... na qual andamos sem saber onde vai dar.

Se tem uma coisa que eu aprendi nesses 3 últimos meses foi a ter esperança!
Se eu estou aqui, viva, indo pra faculdade, contando os dias para ver meus familiares e até saindo para caminhar em dias de sol, é porque eu tenho esperança que dias melhores virão...
e todas essas minhas lágrimas serão páginas viradas de um livro cheio de aventuras que continua sendo escrito, dia pós dia, pelas minhas próprias mãos.


"It's good to have you with me
Even if it's just for the day"

Boa Noite! =)

terça-feira, 27 de agosto de 2013

Quem acredita sempre alcança?



Mas é claro que o sol vai voltar amanhã
Mais uma vez, EU SEI
Escuridão já vi pior, de endoidecer gente sã
Espera que o sol já vem.

Tem gente que está do mesmo lado que você
Mas deveria estar do lado de lá
Tem gente que machuca os outros
TEM GENTE QUE NÃO SABE AMAR
TEM GENTE ENGANANDO A GENTE
Veja a nossa vida como está
Mas eu sei que um dia a gente aprende
Se você quiser alguém em quem confiar
CONFIE EM SI MESMO
Quem acredita sempre alcança!

Nunca deixe que lhe digam que não vale a pena
Acreditar no sonho que se tem
Ou que seus planos nunca vão dar certo
Ou que você nunca vai ser alguém
TEM GENTE QUE MACHUCA OS OUTROS
TEM GENTE QUE NÃO SABE AMAR
Mas eu sei que um dia a gente aprende
Se você quiser alguém em quem confiar
Confie em si mesmo
Quem acredita sempre alcança!


Será?
Eu sei que lágrimas são salgadas, e não é a toa. Se fosse doce, chorar seria bom
Pessoas que nunca deram valor ao que os outros fizeram por ela, nunca darão. São os chamados "sem consideração".
Eu até hoje vivi num mundo onde eu aprendi a acreditar nas pessoas, a acreditar nos sentimentos das pessoas. Eu aprendi a dar o tal 'voto de confiança'. E fui traída. 
E hoje eu percebo que essa minha 'inocência' não me levou a lugar nenhum.
Não esperem de mim trair alguém com sentimentos. Não sou do tipo que trata mal quando não gosta de alguém. Mas eu não minto quando digo 'eu te amo'. Eu não minto quando digo que estou com saudades. Eu não minto quando dou um conselho.
E para os meus amigos, eu não minto quando perguntam se eu estou bem.

"Que Deus te proteja de ti" - é assim que fala não é mesmo?
Que Deus proteja todos que usam suas bocas pra enganar os 'inocentes'.

E proteja meus ouvidos, e proteja minha boca, e proteja meu coração.

Rezem por mim.
Quero muito acreditar que 'vai nascer um sol amanhã'... 

Morri





 De tarde quero descansar
Chegar até a praia e ver
Se o vento ainda está forte
E vai ser bom subir nas pedras

Sei que faço isso pra esquecer
Eu deixo a onda me acertar
E o vento vai levando
Tudo embora...

Agora está tão longe
Ver a linha do horizonte me distrai
Dos nossos planos é que tenho mais saudade
Quando olhávamos juntos na mesma direção
Aonde está você agora, além de aqui dentro de mim...

Agimos certo sem querer
Foi só o tempo que errou
Vai ser difícil sem você
Porque você está comigo
O tempo todo
E quando vejo o mar
Existe algo que diz
Que a vida continua
E se entregar é uma bobagem...

Já que você não está aqui
O que posso fazer
É cuidar de mim
Quero ser feliz ao menos
Lembra que o plano
Era ficarmos bem...

 Aqui estou eu, insistentemente, mais uma vez, para escrever as palavras que eu jamais conseguiria falar...

Hoje não consegui levantar pra ir pra aula, mesmo sabendo quão ruim será repor essa falta no final do semestre.
Hoje não deu. Não tinha forças pra sequer mandar uma mensagem pra alguém, pra dizer que eu estou morta.
Eu estou morta por dentro, há 3 meses.
E se havia algum pedacinho vivo dentro de mim, este morreu no último fim de semana.
Hoje sou só um corpo, um corpo repleto de dor, de sofrimento.

Não tenho mais vontade de sair de casa, não tenho mais vontade de falar com ninguém.
Estou cansada de ser o resto.
Afinal, a única pessoa que era interessada em me amar, não me ama mais.
Ou outros me amam porque são obrigados... afinal, haveria maneira dos meus pais não me amarem? Eu não costumo fazer muitas coisas ruins pra eles.

E eu estou sozinha então. Sem amor. Era só isso que eu precisava. Amor.
E a pessoa que eu mais queria que estivesse aqui comigo, já ama outra pessoa....

Não há mais resposta. Não há mais saída. Só a dor...
Não vejo meios disso acabar...
Só me resta esperar que a minha vida acabe.
Eu nunca estive tão triste.
Depois de 3 meses, tive esperança que as coisas melhorassem, mas a cada dia o vazio aumenta. E não há mais motivos pra continuar... nenhum motivo pra continuar.

E ele não para de me enganar. E ele não para de mentir. Nunca.

Quando a dor da minha morte começa a passar, ele volta. E me mata de novo. E tem sido assim. A dor nunca passa.


Após horas deitada na minha cama consegui sair. Coloquei uma roupa qualquer, prendi meu cabelo e sai pra andar. Andar... pra ver se meus pés me levam a algum outro lugar. As vezes penso em andar sem olhar pra frente, pra ver se isso acaba de uma vez....

Não tem praia, não tem parque, não tem céu que tire a dor que eu sinto.
Eu fico me perguntando o que eu fiz de tão ruim pra passar por isso. Eu me pergunto se o amor que eu dei foi suficiente.

Falta um mês pra eu completar mais um ano de vida. Que ano péssimo tem sido este que eu vivi.
Lembro que a história da 'loja' começou em setembro... exatamente há um ano atras, e eu olhei pra ele e disse "Amor, vc sabe que essa loja pode nos levar pro altar, mas também pode destruir tudo que construimos até aqui não é?", e ele respondeu "Mas eu não vou fazer nada errado, vai dar certo"...
E olha só que ano péssimo.
Lembro do nosso ultimo Reveillon... eu estava tão feliz. A loja ia sair do papel.
Lembro de quando a loja começou a ser montada... foi uma felicidade tão grande. TANTOS SONHOS! Que se foram 14 dias depois que as portas estavam abertas...

E olha só agora...
Será que eu viverei até o dia 27 do mês que vem?
Se isso acontecer, espero me sentir mais amada.
Por que comemorar? Comemorar o que? Felicidade? QUE FELICIDADE?
Ter os amigos em volta?
Não adianta... o vazio continua aqui.

Eu me uni à alguém de maneira inseparável. E eu estou fragmentada. Não existe Aline sozinha. Porque metade de mim não me pertence mais. E eu morri.
Morri pra essa vida.

Se ele estiver lendo isso, quero que saiba que ele conseguiu destruir toda a minha essência, conseguiu destruir toda a minha alegria de viver, conseguiu me matar.
E me matou todas as vezes que eu descobri uma nova traição, e me matou todas as vezes que disse que me amava e sumiu, e que me mata dizendo que 'vai me ligar amanhã' e nunca liga, e me mata mentindo dizendo que o 'celular quebrou',... e me mata dizendo que me ama, mas eu sei que dorme com outra. E me matou quando prometeu me amar pra sempre, mas não foi capaz de aguentar um erro meu, quando tantas vezes eu perdoei seus erros.

Lembro da primeira vez que nos vimos, na escola, há 10 anos atrás...
Lembro quando nos reencontramos, há quase 4 anos atras...
Lembro da mágica que nos envolvia, e que pra mim, até hoje nos envolve.
Você destruiu tudo. TUDO!
Você esqueceu dos nossos sonhos, dos nossos desejos, das nossas promessas... Esqueceu de tudo.

E eu estou aqui. MORTA!

------------------------

Ps: Não tenho mais conta no facebook. Para me contatar mande email para aline.paixao@hotmail.com

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

3 meses!


Me fiz em mil pedaços
Pra você juntar
E queria sempre achar
Explicação pro que eu sentia.
Como um anjo caído
Fiz questão de esquecer
Que mentir pra si mesmo
É sempre a pior mentira,
Mas não sou mais
Tão criança a ponto de saber tudo.

Já não me preocupo se eu não sei por que.
Às vezes, o que eu vejo, quase ninguém vê
E eu sei que você sabe, quase sem querer
Que eu vejo o mesmo que você.

(...)
Sei que, às vezes, uso
Palavras repetidas,
Mas quais são as palavras
Que nunca são ditas?

Me disseram que você
Estava chorando
E foi então que eu percebi
Como lhe quero tanto.

Olá pessoal, boa tarde!
Hoje tem exatamente 3 meses que eu sou uma mulher sem um 'relacionamento sério'.

Agora são 12h33, e eu estou na biblioteca da Santa Casa rascunhando este post. Na verdade se a biblioteca fosse continuar aberta, eu iria termina-lo agora, mas as 13h ela fechará; então, preciso dizer que este post será escrito 'por partes'.

3 meses,... 3 longos meses. As vezes parece que tudo aconteceu ontem.
Existe uma cicatriz enorme em mim, que volta a sangrar regularmente. E dói.
E existem monstros que atormentam meus pensamentos, e é quase impossível viver quando isso acontece.

Nesses ultimos meses eu me olhei no espelho de maneira com que nunca tinha olhado antes. Eu vi defeitos que nunca tinha visto. Fui obrigada a encarar o maior medo da minha vida: A SOLIDÃO!
Nestes 3 ultimos meses eu tive uma overdose de dores, de rejeição... Hoje eu passo por um momento que eu nunca acreditei que fosse viver na minha vida.

Atualmente cada minuto em silêncio é pra pensar "O que eu poderia ter feito diferente?", "Será que o erro foi meu?", "Será que se eu não fosse tão mandona ele ia abrir mão da 'pegação' pra ficar só comigo?", "Ou será que independente do que eu fizesse ele jamais teria sido fiel?"
Alguns traços da personalidade dele são marcantes, e ele segue um perfil, desde que tinhamos 15 anos. São as mesmas histórias, o mesmo jeito apaixonante e manipulador... que convence quem ele quiser, do que ele quiser. E eu cai - e caio até hoje - nas coisa que ele conta.

Como eu, que sempre me declarei tão esperta, tão perspicaz, me deixei levar POR TANTO TEMPO por idéias que no fundo eu SEMPRE SOUBE que eram mentiras. O poder da negação é amedrontador!

Neguei para mim mesmo, durante todos estes anos, as tonelada de mentiras que ouvia diariamente, tinha alguma esperança ainda que ele iria mudar. Preferia fingir que não ouvi.
E o pior, depois que eu terminei meu namoro passei a discutir relacionamentos com muitas amigas, e percebo que algumas delas tem um relacionamento tão furado quanto era o meu. Que existem várias pessoas vivendo numa bola de mentiras - e que chamam aquilo de felicidade.

Eu sinto falta dele ainda. Sinto falta de como ele era exageramente divertido quando saíamos... modéstia a parte, mas eu nunca conheci um casal igual nós eramos. Casais de namorados são chatos ao saírem em grupos. Eles ficam grudados, abraçados, fazendo mimimi e conversando em particular em rodas de amigos! Que chato! E eu e ele nunca fomos assim... se era pra sair com os amigos, a gente curtia como amigos...
Se não for pra eu ficar pra titia, espero encontrar um cara assim... que brinque com as minhas amigas, que as respeite, mas nos dê liberdade também.

Fazer parte de um circulo de amigos é essencial para um relacionamento. E essa era uma parte maravilhosa do meu namoro. Ele gostava dos meus amigos, e eu também gostava dos amigos dele... E desde o início do ano, essa afirmação tornou-se falsa. E os nossos problemas começaram a piorar.

Foi quando ele entrou na faculdade que a 'cabeça começou a mudar'. Pelo que ele me contava, as amigas dele - e ele tinha vááárias - diziam que eu não era boa pra ele. Que eu com certeza o traía aqui em Curitiba, e que ele não deveria abrir mão da vida (leia-se beber cerveja no bar em dias de semana com a galera da faculdade) dele por causa de um namoro a distância.
Mal sabiam elas sobre a vida dele. Mal conheciam ele como eu conhecia. Mal sabiam de metade da nossa história. Mas como ele sempre foi altamente influenciável, ele deixou-se levar... e lembro de algumas brigas nossas por causa dessas idéias que ele então acreditava agora.

Eu sempre tive ciume das gurias da faculdade. Tinha ciumes porque sabia que elas não eram como eu. Sabia que pra elas, uma puladinha de cerca não afetava em nada. Sabia que elas não tinham o príncipio de 'estrutura familiar saudável' que eu tinha... ou seja, as coisas erradas para mim, para elas não era problemas.
E nossa, enxer a vida de regras é chato, é dificil né?
Ninguém pensou nas dificuldades que ele ja tinha passado na vida, antes de plantarem a idéia na cabeça dele de que largar tudo pra viver a vida iria valer mais a pena.

E ai está o resultado de tudo isso: Duas familias que não se gostam. Duas pessoas que sentem a falta uma da outra, realmente longe de si agora. Duas pessoas que ja pensaram em reatar, mas que sabem que isso é impossível! Foi uma guerra sem vencedores! Só houveram perdedores nessa briga!

Passei por decepções demais nestes ultimos 3 meses. Enfrentei a tristeza de uma despedida sem direito a adeus, e quando o reencontrei, ele só queria a parte 'química' da coisa... Me senti um objeto. Enfrentei a tristeza de ouvir 'eu te amo', e no dia seguinte ve-lo assumir namoro com outra pessoa, pra três dias depois 'terminar' e me ligar dizendo que sentia minha falta... Ignorando o fato de que a ação que ele tinha cometido fez com que eu chorasse nos três dias anteriores.

Passei pela situação de reencontra-lo, e ouvir da boca dele que ele já tinha ficado sim com 'outraS' garotas.
Ouvi, depois de tudo que eu fiz por ele, que EU fui ruim pra ele. Que a vida dele estava do jeito que estava por minha culpa... quando o que eu mais fiz foi empurra-lo pra ir pra faculdade, algumas vezes estimulando ele a gostar de determinado emprego, empurrando-o pra visitar o filho dele, cuidando da roupa, e até do pagamento das contas. Eu exagerei? Obvio que sim! Mas me falarem que ele está assim por MINHA causa? MINHA causa??? Eu nunca terminaria este namoro! Por mais insalubre que ele fosse... eu era feliz naquele mundinho que vivia. Não fui eu a culpada disso tudo.

Com toda certeza eu posso afirmar: Eu não sei o que é ser feliz depois que ele se foi...
Eu saí algumas vezes, conheci algumas pessoas... Mas aquela não sou eu. Aquela é uma Aline que foge da realidade do mundo dela. É uma Aline que age sem pensar.
Eu me sentia protegida com ele. Quando algum homem olhava pra mim, eu procurava ele com os olhos e rapidamente ele estava ali, comigo.
E agora?
Agora eu vejo ele em rodas de mulheres, rindo, se divertindo, e eu me sinto muito descartável... Sinto como se esses 3 ultimos anos não tivessem servido de nada. Parece que eu nunca acrescentei nada na vida dele... e que ter ido embora não fez a mínima diferença.
Daí as vezes ele liga... fala umas coisas bonitas, faz meu coração bater forte, faz eu dormir como se tivesse ganhado na loteria... e os dias que se sucedem a ligação são como esperar pela morte. Ele some, por dias, sai com a galera no fim de semana... e eu choro, choro com sentimento de traição, porque sim, eu fiquei esperando a ligação dele.
E ele me liga dias depois dando desculpas do tipo "meu celular quebrou", "ah, eu saí e não vi suas ligações"... E vem a sensação de ser feita de trouxa.

3 meses depois que eu estou sozinha, só me pergunto até quando essa dor vai durar. Eu to fazendo tudo certo, to indo a terapia, ao grupo de ajuda, to indo a academia, mas a tristeza não passa nunca. Eu só tenho desejo de ser feliz de novo. Eu preciso tanto de amor...
E ela me dá tudo em um segundo... e no outro tira!

Depois de 3 meses eu me sinto TÃO humilhada diante dessa situação toda... Me sinto tão carente, me sinto tão burra, tão usada!

Hoje eu vejo a minha e penso "Mas que merda eu me tornei!"
Hoje eu vivo pra cumprir tabela. Eu vivo como um burro de carga.
Ajudo aqui, ajudo ali, e VIVER? Viver quem sabe na próxima vida.

Tantas coisas passam na minha cabeça...
As vezes eu me pergunto pq ainda vou a terapia, ou ao grupo..... As vezes a unica saída que eu vejo pra essa situação é ele mudando de cidade e vindo ficar comigo. Mas no fundo eu sei que isso nunca iria me trazer felicidade 'para sempre', porque ele continuaria sendo quem é, e logo faria as mesmas coisas que fez dessa vez.

Mas de que adianta estar emagrecendo? De que adianta VIVER?
Eu sou apenas um numero na chamada, um assento reservado no onibus, um endereço para entregarem contas... eu sou mais um número! Só mais um número.

As vezes eu me pergunto o que Deus quer de mim! Por que isso ainda está assim? Não é de hoje que eu digo que cansei, eu já cansei de tanto chorar... de tantos finais de semana sozinha.
Chega, se era um castigo eu já aprendi. Agora chega!

Eu quero ser importante pra alguém também... Eu não quero ser só mais uma.

E mesmo depois de 3 meses, com tantas mentiras, tanta humilhação... Mesmo ele dizendo que já teve outras mulheres... era ele que eu queria aqui hoje. Mas eu não posso...

Se alguém aí está lendo isso... por favor reze por mim. Eu não aguento mais minha vida. Não aguento mais sofrer tanto. Não aguento mais ser tão sozinha.
Enquanto tantas meninas da minha idade querendo curtir festas, baladas... Se eu pudesse hoje eu já teria minha família, minha casa...
Eu não quero essa vida que eu to levando. Eu quero uma vida normal...


Enfim, 3 meses depois de tudo, cada dia ainda é um dia. Cada minuto é uma luta.
E não tem uma noite que não durmo sonhando em acordar no mundo que eu vivia antes....

Boa tarde.

terça-feira, 20 de agosto de 2013

Banho, festa, egoísmo e crescimento!

Eu poderia estar roubando, poderia estar matando, poderia até estar pedindo, mas estou aqui, mais uma vez a escrever ;)

Tenho muuuuuitas coisas pra falar hoje. De assuntos bem diversos.
O dia hoje foi bastante proveitoso, as 7h da manhã já estava na rua, e cheguei as 22h!

Meu estado de humor melhorou muito de ontem pra hoje. Por alguns instantes até pensei em apagar o post de ontem, mas por considerar isso um diário, até as minhas dores quero deixar gravadas.

Hoje eu fiz de tudo, fui pra aula, comprei roupa, almocei com as meninas do meu grupo de internato no mercado municipal - muito bom, a proposito. Daí fui a igreja, fui pra terapia, e depois fui pra minha primeira reunião do grupo de ajuda.

A lástima do final de semana rendeu bastante, estou me sentindo mais magra. Pelas minhas contas já se foram 9Kg desde que meu antigo relacionamento acabou. Os primeiros 5 não fizeram tanta diferença, mas agora a noite eu experimentei umas roupas que não serviam mais, e elas estão voltando a servir! Fiquei radiante! Comprei um vestido finissimo hoje também, me dei de presente!

Qual é a música de hoje?
Não consegui encontrar...
Geralmente eu faço os posts escutando alguma música. E hoje não estou escutando nada... então não consegui lembrar de nenhuma música boa pra colocar aqui. E hoje vai ficar sem música (a não ser que alguém indique uma)

Ah, e hoje dividirei o post em partes, não estou com muito pique de ficar fazendo ligação de um parágrafo no outro. Capítulos me ajudam a organizar.

PARTE 1.
Nesta noite cheguei a conclusão que não existe post no blog sem banho prévio, ou seja meu povo, eu sempre estou cheirosinha quando escrevo aqui. Banhos me fazem pensar, sobre como irei discorrer sobre meus pensamentos, a ordem que eu quero colocar as coisas, pensar num título bom, e em que música vou colocar. O banho de hoje foi rápido, e não deu pra render muitas coisas! hahaha

Eu estou fisicamente cansada, mas já que vivo escrevendo coisa triste, e hoje foi um dia bom... por que não gastar um pouquinho da minha energias para trazer boas novas?


Hoje a terapia foi bem legal. Tenho várias lições de casa.
Fazer terapia as vezes me faz rir. Hoje eu tive que desenhar, e percebi o QUANTO eu sou RUIM em desenhos. Sei pensar no que quero desenhar, mas não consigo desenhar! hahaha

PARTE 2.
Hoje (Deus já falei 'hoje' umas dez vezes neste post) eu tive que exemplificar o que o início do relacionamento para mim. Pensei, pensei mil horas! E desenhei balões de festa. Por que foi isso que significou te-lo reencontrado.
Agora vamos racionalizar as coisas:
Festa é bom? Sim, é ótimo! Você ri, se diverte, brinca, dança... maaas sempre tem alguma confusão. Alguém que bate em alguém, alguém que cai bêbado, etc.
Festa dura para sempre? NÃO, NÃO DURA!
O que sobra no fim da festa? Sobra sujeira, bagunça... e dependendo da festa pode ter algumas pessoas cansadas de canto, e outras bêbadas no outro. Mas é um caos.

Viram que mágico?
Eu mesma entrei num relacionamento falido! E desde o começo JÁ ESTAVA ESCRITO ISSO! Festas não são pra sempre! Festas você deve sair antes do final, senão será VOCÊ que vai ter que limpar a sujeira! E NÃO ADIANTA JOGAR PRA BAIXO DO TAPETE! Porque na minha festa, foi sujeira demais!
Fantástico né?
Adorei a comparação.
Nos próximos dias posso até postar uma foto dos meus desenhinhos... hehehe

PARTE 3.
Nunca me senti tão egoísta em toda minha vida.
As vezes  - acho - me sinto até mal.
A minha vida sempre foi olhar pros outros... Para um amigo que precisava dos meus ouvidos, do meu conselho, para meus pais que queriam conversar, para um namorado que tinham 750 milhões de problemas que nunca conseguia resolver sem causar um inferno na minha vida, ... enfim, sempre foram os outros!
Eu sempre me considerei bem resolvida - em tudo. Mas nunca parei pra refletir sobre quem eu era, e se estava tomando as decisões certas, se estava fazendo as coisas da melhor forma. Eu simplesmente deixava acontecer, e até 3 meses atrás, tudo estava dando certo.

Só que eu 'perdi o controle' da situação que eu estava, e então surgiram problemas na minha vida. Problemas que ninguém esperava que acontecesse, afinal, LOGO com a Aline!?
Eu sempre gostei muito de controlar as coisas... as pessoas, mas nunca tentei me controlar. Para nada! Eu sempre falei, fiz e comi o que tive vontade. Não pensava muito.
Com a minha queda, vi meus amigos de mãos atadas...  Eles não sabiam o que fazer. Eles não esperavam me ver daquele jeito. Vi que meus amigos não conheciam aquele meu lado.

Eu me sinto muito só, mas creio que isso se deva a um total desequilíbrio da minha vida, que eu estou lutando pra colocar no eixo novamente.
Hoje gasto boa parte do meu dia lendo coisas que não são da faculdade, conversando em grupos e na terapia para que eu reconheça os meus problemas, e consiga supera-los - é apenas uma questão de tempo, e determinação.
Eu estou egoísta sim. Tomo banho longo, cuido muitissimo bem do meu cabelo, passo hidratante no corpo todo - cada hidratante para o seu lugar. E eu NUNCA fiz isso!
Só pra academia que eu estou 'vadiando' um pouco. Mas logo arrumo isso também.
Eu tenho tempo pra mim.
Sinto que estou mudando, a minha mudança física é resultado da mudança da minha mente! E eu sinto que agora é difinitivo.

PARTE 4. Crescimento

Tudo que aconteceu na minha nestes três meses pode ser equiparado à um grande terremoto. Destruiu meus sonhos, colocou em prova meus principios, me fez perder o controle da vida que eu tanto achava que controlava. Destruiu tudo.
Eu ainda estou sofrendo muito com tudo que aconteceu. Minha vida está consideravelmente longe de voltar a ser o que era. Mas eu sinto crescimento dessa vez. Eu sinto mudança.
Vejo que durante quase 4 anos eu não evolui em nada. Todo o meu suor, meu esforço, minha determinação foi pra modificar uma pessoa que nem sequer me disse que queria aquilo. Eu sonhei por outra pessoa, e gastei muito tempo, dinheiro e energia fazendo isso. E esqueci de mim.
Eu percebo hoje o quanto 'involuí', eu paralisei no tempo, e fiquei pra trás. Tornei-me uma co-dependente. Cada um com um vício naquela relação.
E em míseros 3 meses eu consegui avançar MUITO MAIS que em 3 anos! Dói, e eu ainda não aceito completamente o fim, mas tenho que admitir que foi uma namoro que só me fez mal. E dane-se os momentos felizes. Eu teria sido muito mais feliz sozinha.

Eu me sinto em fase de crescimento novamente. Minha mente se abrindo. Eu estou me conhecendo mais, aprendo a controlar a MINHA vida - e não a dos outros.
Estou aprendendo ter auto controle.

---

Por hoje é isso, só por hoje.

Eu pedi a Deus ajuda, e ela está vindo.

Boa Noite!

domingo, 18 de agosto de 2013

Fix you

Hello people! Boa noite!

Estou aqui mais uma vez para falar, falar e falar. Desde ontem estou pensando "Escrevo ou não escrevo?", nessa semana já tive várias idéias sobre posts legais, até rascunhei uns aqui, mas não postei. E agora estou aqui, pra simplesmente desabafar - Afinal, não é a toa que o nome do blog é diário. Mas estou considerando a possibilidade de chamá-lo de 'semanário'.

A música de hoje é também o título do post, e apesar de gostar muito da música, ela não vem pra cá sem razão.

Fix you ou 'consertar você' foi a maior idéia errada que eu alimentei, que levou ao maior erro que eu cometi. Foi pensar que com o meu amor, o meu ENORME, INEXORÁVEL e INCONDICIONAL amor eu poderia modificar alguém.

Pros que não entendem inglês, a música já está com legenda em português. Acho que a letra fala por si só. Não precisa de mais explicações.


A semana por aqui foi boa na medida do possível. Conheci o homem mais lindo, sexy e sensual da minha vida, mas é muita areia pro meu caminhãozinho, é o tipo de homem ótimo pra se observar - e no caso dele, sem falar muito de preferência. Paguei micos que você só faz com pessoas que te intimidam demais. Mas a vantagem foi que isso me rendeu várias risadas, várias idéias, e uma bela (e bota bela nisso) distração.

Essa semana falei com "ele". Fazia tempo que não nos falavamos. Mas eu estava triste, me sentindo sozinha demais... e não resisti, e fiz contato.

Vamos a parte da 'fofoca da vida da Aline' - As vezes eu preciso falar dos fatos reais, e não só do que eu sinto.

Então, semana passada ele colocou 'em um relacionamento sério' no face... A principio foi um susto. Não me trouxe muito sofrimento... eu gosto de saber do que está acontecendo sabe? A minha imaginação é muito fértil, e eu sofro por isso. Então quando eu sei das coisas, sofro menos.

Isso foi na terça dia 06. E eu fiquei 'pianinho', algo que é extremamente incomum pra mim. E as vezes eu acho, que no meu caso, ficar em silêncio chama mais atenção. Dito e feito. Nos dias que se sucederam ao acontecimento ele me ligou... e me ligou... (apesar de estar namorando)

Naquele momento eu não quis atender, pois a raiva, a indignação que corria em minhas veias me protegiam contra o sentimento de solidão.Mas a semana passou, e a raiva passou junto com ela.

E o sentimento de vazio voltou. E ele tirou o 'namorando' do face. Não que isso mude muita coisa. Muitas águas, MUITAS ÁGUAS - que não estão descritas nesse blog - rolaram, e ele ja tinha feito isso uma vez pra me magoar, pq não faria novamente?

O que ele não percebe é que cada vez que faz uma 'surpresinha' eu sofro menos. Cada nova 'supresinha' me atinge menos. A solidão que eu sinto não é curada somente por ele.
Eu só queria uma companhia física. Só isso.

Enfim, na ultima terça nos falamos. Foi muito bom. Eu estava triste, cabisbaixa... falar com ele foi um momento fantástico de fantasia, que me colocou pra cima, me deu animo pra seguir a semana. Ta! Eu sei que isso é errado, que eu não deveria fazer isso, e bla bla bla. Mas fiz.

Foi um momento de loucura... deu até pra lembrar que amor proibido não da certo - veja Romeu e Julieta por exemplo - e ah, AMOR proibido? Não... eu e ele sabemos que isso não é amor!
Mas, como adolescentes fizemos promessas... As vezes eu merecia tomar uma bela surra, eu sei.

Engraçado que eu já conheço o perfil, conheço o jeito dele, e ainda assim faço as mesmas burradas.

Bom, mas a felicidade que a ligação injetou em minhas veias se foi em mais ou menos 48h, e a minha vida voltou a ser monótona como era antes.

Eu to cansada de postar tristezas sabe. To cansada de tanta energias negativa que eu exalo! TO CHEIA DISSO! Corta produção! Acabou! FIM!
Cadê a parte do 'e viveram felizes para sempre'?

To cheia de responder pras pessoas "Ah, eu to indo, sabe como é né?".
To cansada de deitar na minha cama pra dormir e as milhares de lembranças invadirem minha mente.
E to FRUSTRADA! TO FRUSTADA SIM!
Apesar dos meus erros, eu amei uma pessoa. Eu lutei por ela. Eu fui uma boa namorada. Eu fui carinhosa, fui amiga, fui amante, fui conselheira, fui brincalhona, fui festeira, e fui até cantora! Tenho consciência que fui uma boa namorada...
Mas to triste sabe? Pq eu vejo amigas minhas que tão pouco se ferrando pros namorados, que traem eles, que dão bola pra tudo que é homem, e tem os namorados tratando-nas como princesas!
Por que isso não aconteceu comigo? Eu sempre fui uma namorada fiel, prestativa... Eu era controladora sim, mas Deus sabe como eu queria fazer as coisas certas.

Sabe, to frustrada com o amor.
Aquela ideia de alma gêmea morreu pra mim! MORREU! Isso não existe. É tudo ideia que as pessoas colocam na cabeça das meninas... e isso só traz sofrimento.
Eu cresci achando que tinha encontrado o amor da minha vida, e eu aguardava o destino nos RE-unir. E re-uniu! Mas eu descobri que era só fantasia. Não havia amor, e sim sofrimento.


Hoje eu estou acabada! Com a minha auto-estima no fundo do poço!
Hoje eu sai de casa e não tive vontade de voltar. Queria pedir uma carona na estrada e ir embora com quem passasse. Ouvir histórias e contar as minhas.
Hoje eu sai pela manhã, e voltei agora pouco... Voltar pra casa é enfrentar tudo que eu passei. E chegar em casa e me ver realmente só. É lembrar de tudo que sonhei pra minha vida, que se acabou! É TÃO REVOLTANTE!
PRA NAMORAR COMIGO ME PEDIRAM! MAS PRA TERMINAR, SIMPLESMENTE ME AVISARAM! Não me deram opção de escolha! Não perguntaram o que eu tava sentindo...
Ele me deixou, e foi lá, viver os tais sonhos que eu não deixava ele viver.

E ele vem com um papinho que agora é 'homem de Deus' e que largou a vida que tinha antes.
Mas se existe uma pessoa que se contradiz é ele. Pq ele fala, fala, fala, se faz de coitado. E a vida me mostra que ele continua fazendo exatamente as coisas que fazia antes.

E toda vez que eu vejo ele com outra pessoa. Ou vejo uma foto com os labios sujos de batom é mais um tapa na minha cara.
É pra me fazer acordar de todo aquele sonho que eu CRESCI acreditando! Foram 9 anos de sonho... pra nada. Pra lágrimas. Que é a única coisa que eu sei fazer desde que ele se foi.

Eu to cansada de ser sozinha.
Queria gritar ao mundo... "ALGUÉM VEM FICAR COMIGO! EU NÃO TO AGUENTANDO MAIS!" ... que MERDA DE VIDA É ESSA? EU SÓ EXISTO.

MINHA VIDA SE RESUME A ACORDAR CEDO, passar visita nos pacientes, passar o caso pro preceptor, estudar a doença do paciente e apresentar o caso no fim da semana!

Eu saio do hospital todos os dias e volto pra casa, PRA FICAR SOZINHA, PRA CHORAR! NINGUÉM VAI CHEGAR PRA ME SALVAR?
A Branca de Neve estava MORTA, e o principe apareceu! A Bela se apaixonou pela FERA, que se transformou num príncipe!

Era essa a vida que me esperava? Se eu soubesse que seria assim jamais teria estudado o tanto que eu estudei pra vir pra cá!

Deus, não foi isso que eu plantei...
Eu era tão feliz antes, antes de tudo... antes dele!
Hoje eu não vejo motivos pra continuar levando minha rotina
QUE GRAÇA TEM ESSA VIDA? UMA VIDA SEEEM AMIGOS! SEEM SORRISOS! SEEM ABRAÇOS SINCEROS! UMA VIDA NA QUAL EU SÓ FALO O NECESSÁRIO, EU SÓ FALO DE ASSUNTOS DA FACULDADADE. SÓ SIGO O SCRIPT, SEM NEM AO MENOS PODER IMPROVISAR!
EU NÃO TENHO MAIS VIDA. E EU SEI DISSO. EU NÃO TENHO MAIS FELICIDADE.

Deus, não foi isso que eu plantei...

________________

Ps: Sei que esse post está meio sem pé nem cabeça, é um desabafo!
Boa Noite!

quinta-feira, 8 de agosto de 2013

Dessa vez eu já vesti minha armadura!

Buenas noches!

Vai fazer tanto post assim como eu né?
Ah, mas senti vontade... sem mais delongas.
A música hoje é da Pitty, pois acho que ela se encaixa muito bem na minha atual situação.
A ouvi hoje a parece que foi escrita para mim, na atual situação.

Te vejo errando e isso não é pecado,
Exceto quando faz outra pessoa sangrar
Te vejo sonhando e isso dá medo
Perdido num mundo que não dá pra entrar

Você está saindo da minha vida
E parece que vai demorar
Se não souber voltar ao menos mande notícias
"Cê" acha que eu sou louca mas tudo vai se encaixar

Tô aproveitando cada segundo
Antes que isso aqui vire uma tragédia

E não adianta nem me procurar
Em outros timbres, outros risos
Eu estava aqui o tempo todo
Só você não viu

Você tá sempre indo e vindo, tudo bem
Dessa vez eu já vesti minha armadura
E mesmo que nada funcione
Eu estarei de pé, de queixo erguido
Depois você me vê vermelha e acha graça
Mas eu não ficaria bem na sua estante

Só por hoje não quero mais te ver
Só por hoje não vou tomar minha dose de você
Cansei de chorar feridas que não se fecham, não se curam 
E essa abstinência uma hora vai passar


Bom, hoje foi um dia muito bom pra mim!
As coisas estão começando a se ajeitar. 
Consegui emagrecer 2,3Kg em uma semana, somente com dieta - e acompanhamento nutricional, claro. Sem remédios, sem nada.
Iniciei também a terapia. Já fazia tempo que eu queria fazer, e acho que o momento é este.

Estou num momento de mudança em minha vida. E estou descobrindo coisas inacreditáveis sobre mim, sobre a minha personalidade, sobre o meu ser. Por ser uma coisa muito recente, preciso não falar sobre isso ainda. O que eu posso dizer é que tem sido muitos tapas na cara, e bem doloridos sabe? Tive uma crise bem grave no sábado. Parecia que tudo aquilo que aconteceu há 2 meses atrás tinha voltado, mas eu ainda assim consegui sair de casa, mesmo tarde, mas consegui.

Mudar dói! É sair da minha zona de conforto. É admitir os erros, os problemas, e tentar dar um jeitinho - que não pode ser brasileiro - neles.

É incrível como hoje o sol já brilha colorido, aquela música me atrai para coisas boas, colocar o óculos de sol não é mais para me esconder.

É engraçado o sentimento de dependência? As pessoas não se tornam dependentes somente de drogas, de produtos quimicos.... elas tornam-se dependentes de hábitos, de pessoas. E quando o seu 'material de vício' se vai, é realmente uma abstinência.

Aos poucos eu estou descobrindo o que desejo para minha vida sabe? Sinceramente, aprender a ser mais seletiva. Não como forma de preconceito, mas como foi de precaução. Para evitar problemas.

Nos ultimos dias tenho refletido muito - e lido muito - sobre o que é o amor, e as maneiras de amar. O eros e o agape, e o que eu quero para minha vida. 
Hoje penso que a vida precisou me 'jogar da janela do trem' para que eu acordasse de uma fantasia, na qual só EU vivia, só EU acreditava. Sempre foi um amor unilateral, só EU não conseguia ver. 
Hoje eu me pergunto... o que eu ganhei nesses 3 anos? O que isso acrescentou em minha vida? Quanto eu evoluí nestes 3 anos?
E chego a conclusão que vivia num relacionamento insalubre, condenado ao fim. E pior, condenado à um fim trágico como aconteceu!
Eramos 2 dependentes, doentes! - Aliás, somos! Só que agora não mais andando juntos.
E isso foi a primeira coisa que a minha mãe me disse.... Parece que mãe sabe das coisas não é?

Hoje meu dia foi ótimo, a noite está sendo muito fácil.
Mas estou forte, em tudo! Nas emoções, no comparecimento às aulas, à academia, a dieta.
To aqui pra mostrar que eu vou sobreviver, e mais, eu vou mudar.
Quero que uma nova Aline renasça, menos dependente, menos carente, mais decidida, mais segura.
Mas mudar dói, e hoje a noite, ta doendo.

"Você nunca sabe a força que tem, até 
que sua única alternativa é ser forte." 
(Johnny Depp)

... e eu to aprendendo...

"Só por hoje não vou tomar minha dose de você! Cansei de chorar feridas, que não se fecham, não se curam, e essa abstinência uma hora vai passar"

sábado, 3 de agosto de 2013

Uma longa viagem!



Por cada noite sem dormir, cada dia que passou
Por cada vez, cada vez que me senti assim
Pela grana que eu gastei, pelo tempo que perdi
Que foi em vão, e eu fiquei sem ter pra onde ir

Cada briga sem razão, cada verso sem refrão
Você virou as costas pra quem te era bom
Mas não vou ficar aqui me lamentando com você
Essa é a última vez que faço essa ligação
Escute bem porque

Quando eu desligar
Você não vai saber mais nada sobre mim
Chegamos ao fim, o ultimo alô
É na verdade um adeus
Esqueça aqueles planos
Eles não são mais seus

Por cada hora que passou
E as mentiras que contou
Por alguém que talvez deixei de conhecer
Pelas cartas que escrevi
Pra marcar o que hoje quero esquecer

Cada briga sem razão, cada verso sem refrão
Você virou as costa pra que te queria bem
Mas não vou ficar aqui me lamentando com você
Essa é a ultima vez que faço essa ligação
Escute bem porque

Pra você o amanhã nunca existiu
Esqueceu tudo o que vivemos ontem
Jogou fora dias meses e lembranças
Nosso tempo você disperdiçou
Não há mais nada a fazer

Saí pra andar em Curitiba hoje. Dei uma volta de umas 3 horas pela cidade, fui em vários parques.
E essa música passou na rádio... e ela foi a gota d'agua pra eu começar a chorar.

Cansei de ser forte. Aguentei até aqui... reclamando um pouco, é claro, mas estive firme. Hoje tudo caiu novamente, e parece que foi ontem que eu voltei pra 'grande vida de solteira'. Parece que foi ontem.

Hoje eu vi tanta gente junta, pessoas rindo, brincando. E parece que os casais me perseguiram hoje. Parecia que só tinham casais apaixonados na rua hoje.
E eu fiquei me perguntando o que eu fiz pra estar tão sozinha num dia tão lindo em Curitiba.
Sabe quando você não tem ninguém pra ligar? Sabe quando teu telefone não toca nem pra te cobrarem? Pois é, meus dias tem sido assim.

Me sinto sozinha demais aqui. Quero ver se me mudo até, vou alugar um quarto na casa de alguém, pelo menos saberei que não estou fisicamente só.
Hoje foi e está sendo mais um dia de dor. De saudade. De vontade de acordar desse pesadelo.
Hoje eu queria sair, mas não sei se consigo ver tanta gente sorrindo, e eu me sentindo tão sozinha, de novo.


Uma viagem...
As vezes eu sinto que eu entrei num trem... há quase 4 anos atrás.

Eu estava andando por uma grande estação... já havia viajado por vários lugares, e tinha uma plataforma, que me levaria à um lugar que eu não sabia onde ia dar. Eu já tinha passado por ali antes, mas nunca cheguei ao destino final, nunca cheguei até o fim para ver o que poderia acontecer.No passado, quando eu peguei o trem na mesma plataforma, ele quebrou logo no inicio da viagem... nem tava rápido ainda. E eu tive que descer. E voltei andando pelas pedrinhas que ficam em volta dos trilhos... Era longe, mas nem tanto assim. Mas era frio, e era escuro. E eu estava sozinha. E tive fome, e tive medo, e fiquei triste, porque queria que o trem tivesse continuado, queria continuar dentro do trem.

Mas consegui, voltei a plataforma, e as feridinhas da viagem cicatrizaram.
E viajei para vários lugares. Conheci muitas pessoas...

E um belo (belo?) dia, me deparei com o aquele trem parado naquela mesma plataforma antiga, com o mesmo destino que tinha antes. Acreditei que o trem tivesse sido consertado, e que não tivesse mais os problemas que tinha antes. A carga que tinha nesse trem era muito maior que no passado, mas isso talvez significasse que esse trem estivesse mais forte, fosse um trem melhor.
E eu embarquei nessa viagem.

O destino era longe ainda. E eu aproveitei cada segundo, cada detalhe, cada nascer e pôr do sol. Aproveitei cada música, cada cheiro.A viagem estava ótima, eu estava tão feliz. E o trem apresentou grandes problemas no meio do caminho... paramos algumas vezes para manutenção. Mas eu sempre acreditei que quando chegassemos ao destino, valeria a pena cada noite mal dormida, cada gota de sofrimento daquela viagem. Eu fiz planos pro destino, eu acreditava que aquela seria a última viagem da minha vida, e que meu destino seria a felicidade, o amor...

E um dia, nós estávamos viajando em alta velocidade, num morro tão alto... conseguíamos ver as nuvens bem de pertinho... eu estava próxima aos vidros... , de repente, sem explicação o trem freou! E eu fui arremessada... sem proteção, morro abaixo.
Eu fui expulsa daquela viagem, da maneira mais agressiva que um passageiro poderia descer. O trem parou, e fui arremessada à planície... rolando morro abaixo. Isso me trouxe tantas feridas... Machucou meu corpo inteiro, cada pedacinho de mim ficou sangrando... Por muitas vezes acreditei que tivesse morrido, acreditei que não havia mais salvação.

Eu estava ali, sozinha, completamente sozinha, num mundo que eu desconhecia naquele momento! Queria voltar ao trem... queria continuar a viagem. Mas não tinha como subir o morro, mas eu não tinha forças, e talvez quando eu chegasse lá, era possível que o trem já tivesse partido...

E dessa vez eu estava longe da estação. Dessa vez eu não sabia se conseguiria voltar... e eu pensei em morrer, pensei em desistir de tudo, pensei em esperar a vida deixar meu corpo.
Passaram-se dias e noites... longas noites, frias, escuras... muito piores do que as do passado. E monstros vieram me atormentar, em pesadelos....

Logo souberam do acidente com trem, e foram me procurar. Meus amigos e meus familiares me encontraram, e me forneceram ajuda. Mas eu estava tão fraca, que era impossível me tirar daquele lugar...

O que eles fizeram foi limpar um pouco das minhas feridas, que eram grandes, e demorariam muito para cicatrizar. Eles ouviram toda a história da minha viagem. De tudo que tinha acontecido. E me abraçaram, e me fizeram companhia, 24h por dia, e secaram minhas lagrimas, e enfim conseguiram me levantar.

E começamos a andar pela estrada, pelo caminho de volta a plataforma.
Alguns tinham seus afazeres, e revezavam uns com os outros. Percebi que muitas outras pessoas se aproximaram. Algumas só me ouviram, outras choraram comigo. Outras tentaram me fazer acreditar que havia outras plataformas, e viagens muito mais divertidas do que aquela que eu estava, que me levariam para o destino que eu tanto queria chegar. Algumas até me disseram que eu me enganei quanto ao destino... que aquele trem estava permanentemente quebrado, e que nunca ia chegar onde eu queria.

E já tem 2 meses que eu estou no caminho de volta pra estação...
Conheci algumas pessoas nesse caminho, mas sei que estou muito longe de chegar de volta à estação.
Adoeci algumas vezes durante a caminhada, e tivemos que parar algumas vezes.

Estou doente hoje. Com saudades do trem. Saudades dos sonhos que eu tinha quando chegasse ao meu destino.

Essa noite será fria, talvez com monstros, com pesadelos. E eu estou sozinha nesse noite, completamente sozinha. E minhas feridas estão doendo. Queria voltar para o trem. Ao menos saber se ele já foi consertado, e já alcançou seu destino, ou quem sabe outra pessoa embarcou neste trem, e está sonhando como eu estava. Essa noite vou me enrolar, me proteger, pra ganhar forçar e continuar tentando chegar a estação... quem sabe eu encontre um trem que me leve onde eu sempre quis chegar.

Boa Noite!