terça-feira, 27 de agosto de 2013

Morri





 De tarde quero descansar
Chegar até a praia e ver
Se o vento ainda está forte
E vai ser bom subir nas pedras

Sei que faço isso pra esquecer
Eu deixo a onda me acertar
E o vento vai levando
Tudo embora...

Agora está tão longe
Ver a linha do horizonte me distrai
Dos nossos planos é que tenho mais saudade
Quando olhávamos juntos na mesma direção
Aonde está você agora, além de aqui dentro de mim...

Agimos certo sem querer
Foi só o tempo que errou
Vai ser difícil sem você
Porque você está comigo
O tempo todo
E quando vejo o mar
Existe algo que diz
Que a vida continua
E se entregar é uma bobagem...

Já que você não está aqui
O que posso fazer
É cuidar de mim
Quero ser feliz ao menos
Lembra que o plano
Era ficarmos bem...

 Aqui estou eu, insistentemente, mais uma vez, para escrever as palavras que eu jamais conseguiria falar...

Hoje não consegui levantar pra ir pra aula, mesmo sabendo quão ruim será repor essa falta no final do semestre.
Hoje não deu. Não tinha forças pra sequer mandar uma mensagem pra alguém, pra dizer que eu estou morta.
Eu estou morta por dentro, há 3 meses.
E se havia algum pedacinho vivo dentro de mim, este morreu no último fim de semana.
Hoje sou só um corpo, um corpo repleto de dor, de sofrimento.

Não tenho mais vontade de sair de casa, não tenho mais vontade de falar com ninguém.
Estou cansada de ser o resto.
Afinal, a única pessoa que era interessada em me amar, não me ama mais.
Ou outros me amam porque são obrigados... afinal, haveria maneira dos meus pais não me amarem? Eu não costumo fazer muitas coisas ruins pra eles.

E eu estou sozinha então. Sem amor. Era só isso que eu precisava. Amor.
E a pessoa que eu mais queria que estivesse aqui comigo, já ama outra pessoa....

Não há mais resposta. Não há mais saída. Só a dor...
Não vejo meios disso acabar...
Só me resta esperar que a minha vida acabe.
Eu nunca estive tão triste.
Depois de 3 meses, tive esperança que as coisas melhorassem, mas a cada dia o vazio aumenta. E não há mais motivos pra continuar... nenhum motivo pra continuar.

E ele não para de me enganar. E ele não para de mentir. Nunca.

Quando a dor da minha morte começa a passar, ele volta. E me mata de novo. E tem sido assim. A dor nunca passa.


Após horas deitada na minha cama consegui sair. Coloquei uma roupa qualquer, prendi meu cabelo e sai pra andar. Andar... pra ver se meus pés me levam a algum outro lugar. As vezes penso em andar sem olhar pra frente, pra ver se isso acaba de uma vez....

Não tem praia, não tem parque, não tem céu que tire a dor que eu sinto.
Eu fico me perguntando o que eu fiz de tão ruim pra passar por isso. Eu me pergunto se o amor que eu dei foi suficiente.

Falta um mês pra eu completar mais um ano de vida. Que ano péssimo tem sido este que eu vivi.
Lembro que a história da 'loja' começou em setembro... exatamente há um ano atras, e eu olhei pra ele e disse "Amor, vc sabe que essa loja pode nos levar pro altar, mas também pode destruir tudo que construimos até aqui não é?", e ele respondeu "Mas eu não vou fazer nada errado, vai dar certo"...
E olha só que ano péssimo.
Lembro do nosso ultimo Reveillon... eu estava tão feliz. A loja ia sair do papel.
Lembro de quando a loja começou a ser montada... foi uma felicidade tão grande. TANTOS SONHOS! Que se foram 14 dias depois que as portas estavam abertas...

E olha só agora...
Será que eu viverei até o dia 27 do mês que vem?
Se isso acontecer, espero me sentir mais amada.
Por que comemorar? Comemorar o que? Felicidade? QUE FELICIDADE?
Ter os amigos em volta?
Não adianta... o vazio continua aqui.

Eu me uni à alguém de maneira inseparável. E eu estou fragmentada. Não existe Aline sozinha. Porque metade de mim não me pertence mais. E eu morri.
Morri pra essa vida.

Se ele estiver lendo isso, quero que saiba que ele conseguiu destruir toda a minha essência, conseguiu destruir toda a minha alegria de viver, conseguiu me matar.
E me matou todas as vezes que eu descobri uma nova traição, e me matou todas as vezes que disse que me amava e sumiu, e que me mata dizendo que 'vai me ligar amanhã' e nunca liga, e me mata mentindo dizendo que o 'celular quebrou',... e me mata dizendo que me ama, mas eu sei que dorme com outra. E me matou quando prometeu me amar pra sempre, mas não foi capaz de aguentar um erro meu, quando tantas vezes eu perdoei seus erros.

Lembro da primeira vez que nos vimos, na escola, há 10 anos atrás...
Lembro quando nos reencontramos, há quase 4 anos atras...
Lembro da mágica que nos envolvia, e que pra mim, até hoje nos envolve.
Você destruiu tudo. TUDO!
Você esqueceu dos nossos sonhos, dos nossos desejos, das nossas promessas... Esqueceu de tudo.

E eu estou aqui. MORTA!

------------------------

Ps: Não tenho mais conta no facebook. Para me contatar mande email para aline.paixao@hotmail.com

Um comentário:

Anônimo disse...

Tenha fé!
Pra todo sofrimento tem uma explicação.