terça-feira, 10 de setembro de 2013

Quem é de verdade sabe quem é de mentira

Olá Seres Humanos lindos! Boa Noite! =)

Adoraria postar mais  vezes no blog... Talvez isto fizesse posts mais vazios, mas em um post semanal eu não consigo expressar a instabilidade emocional que eu sinto - e adoro.

Cada dia é um dia, em um minuto todas as minhas emoções podem, de repente, mudar!
E nos últimos dias foram tantas...

Isso me remete aos tempos antes de eu começar a namorar. Lembro da adrenalina, da aventura de cada dia, de cada ligação 'não identificada' hahaha... Isso são coisas que a só a vida de 'solteira' podem trazer.
Nem bom, nem mau, mas louco! Com suas vantagens e desvantagens, estou começando a apreciar.

Voltei da faculdade agora a noite com a pretensão de postar aqui no blog.
Vim pensando no caminho qual música escutaria para escrever... Hoje fiquei ouvindo muitas músicas, pra ver se algo encaixava aqui.

Daí estava refletindo sobre a morte de dois músicos que, de certa forma, contribuíram para a trilha sonora da minha adolescência: Chorão e Champignon. Então resolvi escolher uma música do Charlie Brown Jr. Fui procurar uma música agora e vi que o título do último disco deles é 'Música Popular Caiçara'... daí fechou!

Nasci em Santos e não moro lá. Mas cresci em Santos, estudei em Santos, boa parte da minha vida e da minha história foi escrita nessa cidade. E eu conto os dias para voltar pra lá.
Lembro da minha pré adolêncencia, aos 11 anos mais ou menos, quando estava em alta Raimundos, Los Hermanos, Charlie Brown, Red Hot, The Offspring.... foi aí que eu comecei a conhecer o mundo do Rock.
Nunca fui de ouvir rock muito pesado, gosto dos suaves. Mas lembro de uma fase muito boa com esse som.

Do Charlie Brown acho que a mais comum no meu cotidiano era "O coro vai comê" e "Proibida pra mim", e mais a frente, já no início do ensino médio, acho que era "Como tudo deve ser".

Hoje escolhi pra cá Pontes Indestrutíveis... mas estou fazendo o post deixando rolar as mais conhecidas da banda.


"Buscando um novo rumo que faça sentido
Nesse mundo louco
Com o coração partido eu tomo cuidado
Pra que os desequilibrados não abalem minha fé
Pra eu enfrentar com otimismo essa loucura

Os homens podem falar, mas os anjos podem voar
Quem é de verdade sabe quem é de mentira
Não menospreze o dever que a consciência te impõe
Não deixe pra depois, valorize a vida!

Resgate suas forças E se sinta bem
Rompendo a sombra da própria loucura
Cuide de quem corre do seu lado
E quem te quer bem
Essa é a coisa mais pura

Eu faço da dificuldade a minha motivação
A volta por cima vem na continuação
O que se leva dessa vida  
É o que se vive, é o que se faz
Saber muito é muito pouco
"Stay Will" esteja em paz

Viver, viver e ser livre
Saber dar valor para as coisas mais simples
Só o amor constrói pontes indestrutíveis"


Então após essa longa introdução, vamos aos fatos.
Na última semana minha mamãe veio ficar comigo aqui em Curitiba. Foi muito bom dividir quarto com alguém, fazer as refeições com companhia e acordar com o café da manhã na mesa.
A desvantagem foi que eu esculachei com a minha dieta - que até então andava tão bem!
Mas já voltei ao meu rumo!

No fim de semana fui pra casa. Pela primeira vez desde que eu fiquei 'solteira' fui pra casa suave, sem aquela cobrança de 'preciso ir pra balada', ou 'preciso sair com a galera'... Fui naquela de: se não tiver na pra fazer, eu vou é dormir. Conclusão: tive um sábado ótimo!
Fui a compras a tarde, fiquei com a minha família, visitei quem eu precisava visitar e a noite fui dar um role na praia com uma amiga. O Guarujá estava lotado - apesar do feriado ser no sábado - e foi gostoso ficar andando no meio daquele povo, bonito, rindo... e me fez sentir muito bem.

Neste último sábado dei um super role de carro, ouvindo música boa, na orla da praia.
E fiquei pensando em como as coisas aconteceram nos últimos meses. E em como, apesar de eu ainda sofrer, já consigo aceitar melhor que tudo ocorreu em seu tempo.

Parece que sábado, quando eu estava ali, andando devagar, sozinha, com a vista do mar... parecia que naquele momento era daquele jeito que eu deveria estar, naquela hora. Ali era o meu lugar!
Senti como se o universo tivesse conspirado para aquele momento. Como se tudo que eu tivesse feito nos últimos meses só me pudesse me levar até ali.
Eu estava em plena sintonia comigo mesma. Eu tava feliz!

Eu tive a oportunidade de tirar minha habilitação aos 18, e não quis. Tirei com 22, e só comecei dirigir aos 23... Passei um ano namorando, e habilitada. E NUNCA peguei o carro.
E hoje eu sinto uma paz tão grande em dar meus 'roles' sozinha... Tinha que ser assim!
Eu não deveria ter companhia neste momento.
É gostoso sair sem rumo, afim de pensar na vida. Sem ter preocupações, sem ter que voltar pra casa pra encontrar alguém.

MAKTUB, estava escrito não é?
E o aprendizado? Eu aprendi tanta coisa nesses últimos meses. Tantas máscaras caíram!
Eu tive que lidar com sentimentos que nunca havia sentido antes.
Apesar de TODA a minha loucura, apesar do meu descontrole, eu aprendi a me controlar tanto.
Olhei-me no espelho. Vi grandes defeitos na minha personalidade, e estou aqui, me esforçando pra mudar, para tornar-me uma pessoa melhor. PARA EVOLUIR.

E relacionamentos amorosos? Considerando a minha personalidade de uma 'mulher que ama demais' em recuperação, eu preciso conhecer um pouco mais sobre mim, e como me controlar, para entrar num relacionamento novamente.
Tenho alguns affairs por aí, mas eu me tornei lerda demais nesse quisito. Hahaha
Mas as coisas estão andando mais rapidinho agora ;)
"A dor do amor é com outro amor que a gente cura"? Veremos em breve! hahaha

Eu to numa outra vibe hoje.
To começando a curtir essa nova fase.
Se eu me sinto sozinha? Bem menos! Agora estão começando a aparecer as vantagens.
Eu to adorando minha liberdade, meu desapego.
Me sinto consideravelmente irresponsável, o que me desagrada um pouco... mas chega! Coloquei regras demais na minha vida, e não adiantou nada.

Entendem por que eu gostaria de escrever todos os dias?
Porque esta é a Aline de hoje, 10 de setembro! Amanhã eu posso estar pensando diferente...
As minhas conclusões são criadas - e modificadas - de acordo com as novas evidências que aparecem. E eu estou em constante mudança.

Desde que terminei meu namoro acabei reencontrando-no algumas vezes.
E a cada reencontro mais coisas eu descubro, e mais distantes nos tornamos.
É engraçado. Hoje toda aquela intimidade se foi.
Hoje não sei o que esperar dele, hoje ele é parcialmente desconhecido pra mim.
O jeito de falar, a forma de pentear o cabelo, de se vestir, de olhar... em 3 meses: tudo mudou!
Em 3 meses ambos conhecemos pessoas novas, e desenvolvemos hábitos diferentes.
Perdemos a sintonia....
E não adianta! Declarações de amor, pesar, arrependimento... Isso não modifica os fatos.

Nestes 3 meses eu perdi grande parte da minha inocência, e aprendi acreditar que algumas pessoas realmente não tem remorso.
É como eu já disse aqui um vez: Prefiro pensar que são pessoas menos evoluídas intelectualmente, incapazes de refletir e concluir que estão causando dores aos outros, e que outras pessoas descobrirão as farsas que existem ali. E que um dia, essa pessoa irá sofrer as consequências de atitudes tão medíocres.

E confiança? Pense em algo perdido!
Pensa em alguém que faz um discurso lindo, cheio de romantismo e arrependimento e por dentro você está pensando "Hum, é mesmo?".
É como dizem: "Se te enganares uma vez, a culpa é de quem te enganou, se te enganares novamente, a culpa é sua". E não é que aprendemos?
Sabe quando um 'eu sinto saudades' não estimula nem a linfa do seu ouvido interno?
Pois é, estou bem assim.

Mas enfim, no fim de semana nos encontramos, e foi a mesma história de sempre...
Aliás, não foi não.
Desta vez eu tava muito de bem com a minha vida!
Tava rindo, brincando, estava sendo eu. Sem dependência de aprovação dele.
Não era liberdade que ele queria? Pois bem, neste sábado EU estava livre!

Na verdade eu nem sei porque o encontrei. Mas ah, já ta feito, dane-se. hahahaha Fiquei, gostei, e fim. Eu fiz o que EU tive vontade. Eu coloquei os MEUS limites. E estou bastante satisfeita com isso.

No domingo almocei com a família, saí pra ver minha avó, minha prima, e depois fui na casa de uma amiga. Encontrei meu ex na rua com duas gurias já conhecidas. Foi... vejamos... Divertido! hahaha

No fim da tarde ainda busquei um velho amigo, e tivemos um papo muito bom.
Depois voltei a Curitiba.

Ontem fui por bar. SIIIM, PRO BAR! hahahaha
Já era tempo de eu curtir o que chamam de faculdade né?
Conheci uma galerinha lá, bem susse, bem agradável.

Depois sai e fui pro grupo, foi uma reunião bastante proveitosa.
E lembrei do primeiro dia que eu sentei ali, como eu me sentia triste. E hoje, como estou tão melhor.

A minha semana ta maravilhosa!
Ta um tempo delicioso em Curitiba, até acordar cedo tá legal! hahaha

Aaah, lembrei de uma coisa: Eu ganhei um escapulário da minha mamãe... e eu queria TANTO!
Quando eu comecei a namorar eu tinha um, era meu escapulário protetor, e afim de proteger outra pessoa, dei para ele.
Agora eu precisava da minha proteção de volta. E já a tenho. =D

Aaah, tenho surpresas também!
Em breve escrevo aqui. Ainda não é hora!

Bom galera, é isso.
No fim de semana tem Lulu Santos no Guairão! Estarei lá pra curtir meu divo!

Boa Semana a todos!
Até Breve!

Nenhum comentário: