terça-feira, 8 de outubro de 2013

Vontade

"Vontade de vir aqui e postar no blog mais vezes.
Vontade de voltar pra casa, e ficar mais perto de quem eu amo, as vezes
Vontade de viver uma vida que não me pertence mais
Vontade de voltar no tempo, pra viver o que eu chamava de paz"

Hoje começo o post com um versinho, coisa que eu não sei - e não gosto de fazer! Hahaha
Acho que sempre fica feio.
Mas enfim...
Tava aqui na facul, e me deu uma vontade enorme de escrever.
Só queria que a vida estivesse mais 'caótica' para eu ter o que contar.
Um dia disseram que Ares regia minha vida, e eu duvidei. Agora admito, e é ruim viver sem o caos!

A música de hoje é 'When You Were Young' do Killers.
Escolhi essa música porque ela foi a trilha sonora do meu role do fim de semana.


You sit there in your heartache
Waiting on some beautiful boy
To save you from your old ways
You play forgiveness
Watch it now- here he comes

He doesn't look a thing like Jesus
But he talks like a gentlemen
Like you imagined when you were young

And sometimes you close your eyes 
and see the place where you used to live
When you were young...

O meu estado de humor segue a linha perfeita do meu ciclo menstrual. Impressionante.
Quando a gente não tem muito o que pensar, até observar o ciclo menstrual é interessante hahaha

Bom, fui pra minha terra no fim de semana. Bem tranquilo. Foi aniversário da mamãe. 
A noite dei uma saidinha suave, encontrei uns amigos na madrugada. E saí pra dar meu 'rolê da reflexão'.
E a música que tocou foi essa. 
Ah, domingo além das atividades familiares, saí pra dirigir com papai - algo que eu aprecio, porque ele me dá varias dicas marotas ;)

Levamos as crianças para assistirem Cinderela neste fim de semana. Ah, chorei a peça toda né? 
Me fez pensar tanto sobre os meus sonhos de adolescente. Me lembrou que o meu vestido de 15 anos foi o 'vestido da Cinderela'... não em cor, mas o modelo eu quis igual.
E é claro, lembrei do 'amor de conto de fadas' que eu vivi. Lembrei dos sonhos que eu tive, e como eu os criei dentro da minha cabeça.
Lembrei de como nos chamávamos de 'príncipe' e 'princesa' nos últimos tempos. Foi uma fase tão boa. 
Lembrei da nossa valsa nos meus 15 anos, onde o mestre de cerimônia não sabia como chama-lo para valsa. hahaha foi tão engraçado. Ele não queria dizer "O príncipe". Fazia só 20 dias que nós tinhamos começado a namorar, e meu pai odiava aquela ideia.
E dançamos a valsa. Tenho o vídeo lá em casa até hoje. Ele era o 'príncipe', como assim eu quis que fosse. E a maneira com que ele me olha durante o vídeo?! Hahaha eu dou risada só de pensar.
Mas foi mágico. Foi tudo muito mágico.

São ótimas lembranças, que são únicas, insubstituíveis, e com certeza, para nós dois, inesquecíveis. É como a gente dizia, um dia poderemos nos amar 'do fundo do coração' - que pode ser tão fundo, que não podemos mais enxergar.

Vendo Cinderela, fiquei emocionada, porque vi um filme passando em minha mente... desde o dia que nos conhecemos, até o último "você sempre vai ser minha princesa", pouco antes de deixarmos de nos falar no último mês. Verdade ou mentira, só me deu espaço para que eu continue acreditando em amor.

Fico pensando nessa história. De quanto tempo ficamos separados, e como tudo aconteceu de volta. Me sinto culpada até. Mas se tinha que ser assim né?
Lembro da falta de alternativas dele da primeira vez. Parece que a história se repete sabe?

Meu sexto sentido, quando ignorado, me leva a falhas. 
E ele tem me dito tantas coisas. Coisas que me trazem paz, mas que eu estou teimando em ignorar.
Mas não quero dizer, vai que acontece. Vão dizer que a culpa é minha não é?

Ah, agora que acabou o momento remember, vamos lá.
Estou cheia de coisas pra fazer. Este mês tenho algumas batalhas para enfrentar... apresentação do meu trabalho aqui na PUC, e perder peso, e viver. É, viver!

Então... meu livro.
Já dei título à ele. E tenho desenhadinho como irei escreve-lo. Já sei como começa-lo, fiz um breve prologo.
Sim, decidi que vou escrever minha história. Não exatamente igual. Mas será um romance 'baseado em fatos reais'. Tenho textos, diários, e cartas - MUITAS CARTAS! Vai ser legal rever isso. 
A minha maior dificuldade é ainda o fim da história. Será que já teve fim? Ou será que eu vou ter que inventar algo. Tenho vários fins para essa história.

Quanto a mim? Me sinto perdida as vezes. Vulnerável à atitudes alheias. 
Aprendi que SURPRESAS tiram o meu apetite, algo que nem alegria, nem tristeza, nem doença fazem. 
Surpresas, sejam boas ou ruins, me fazem perder o apetite por dias.
Acho que é por isso que eu ando emagrecendo... =S
Algumas vezes me sinto forte como uma rocha, e outras fraca feito um grão de pólen.
Eu quer tanto fui 'boa' em relacionamentos quando era mais nova, agora to tendo que reaprender tudo de novo.

Eu? Hoje tenho vontades demais, e pouca força, sei lá, pouca coragem para realizá-las. 
A verdade é que hoje eu queria acordar na parte do 'e viveram felizes para sempre'...

 - Preciso ir agora. Trabalhos a fazer.

Até breve

Nenhum comentário: