quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

Ordinary People

Boa Noite!

Fiquei pensando mil vezes antes de vir aqui escrever. Mas isto é meu diário, e hoje eu, mais uma vez, preciso escrever.
Final de semestre, calor, cheiro de férias no ar, cheiro de falta de responsabilidade, cheiro de alegria, de vida sem problemas.
Não queria vir aqui falar de amor. Não mais, estou saturada disso. Acho que já fiz mais de 30 posts sobre o mesmo assunto. Mas em alguns momentos eu sou envolvida por lembranças e sentimentos dos quais eu não tenho controle.
Hoje cheguei da faculdade, o dia estava lindo.
Moro nesta casa há quase 4 anos. O por do sol aqui do meu quarto sempre foi a coisa que eu mais gostei...
E hoje me veio em mente um pensamento doído sabe? Lembrei de quantos pores do sol eu assisti com alguém que amava,.. e ver o por do sol hoje é vazio pra mim.
Eu, que sempre fui tão romantica, tão carinhosa, sinto-me sozinha demais... Os pores do sol não tem mais sentido.
E estou CHORANDO! Como não fazia há meses! Sei lá porque eu estou chorando agora!

Sabe, depois que tudo acabou, sempre que eu ficava triste era por causa dele. Agora, 6 meses depois que tudo acabou, eu não fico mais triste com o que aconteceu. Mas toda vez que eu estou triste, sozinha, deprimida, sei lá, toda vez que eu não estou bem, meus pensamentos voam pros acontecimentos de junho, e dói! Dói como se fosse ontem! Lembro dos sentimentos de traição e de rejeição que eu tive. Lembro da maneira como ele brincava com meus sentimentos.
Lembro de umas noites boas que passamos juntos no final. Lembro de como ele me abraçava dizendo que queria voltar no tempo e não ter cometido nenhum daqueles erros, que queria poder consertar tudo que tinha feito. Mas agora não dava mais. A melhor coisa era cada um seguir seu caminho, pois nosso amor tinha se tornado um 'romeu e julieta', e era melhor aceitarmos o que a vida nos propôs.
Me machuca sabe? Hoje fui invadida pelo sentimento que tive há 6 meses atras.... Eu era tão feliz! Tão feliz!
Eu sou feliz hoje... Mas naquela época eu me sentia completa.

Hoje voltei da faculdade e peguei meu celular...
Em outras épocas eu voltaria pra casa com ele no telefone, e estaríamos contando os dias pra começarem as férias, onde poderíamos estar juntos todos os dias, e assistir todos os porês do sol possíveis, em quantas praias quiséssemos!
Como era bom ir de moto até a peninsula, sentar na beira da calçada com nossas pernas transpassadas e ficar la, apreciando o nosso amor até o sol ir embora... e quantas vezes eu cantei pra ele. QUANTAS VEZES? Quantas declarações de amor eu fiz, como eu amei... como eu amei...

Me sinto mal de vir aqui falar isso de novo!
Esse post não será divulgado. Estará aqui, e as vezes eu preferia que este ninguém lesse.
Eu até poderia ter deixado de escrever este post, mas a única pessoa que eu gostaria que ouvisse essas palavras está longe, presa... em um monte de mentiras, em uma vida sem escolhas, longe de mim.
Hoje parece uma daquelas primeiras sextas feiras, que o telefone não tocava mais... e o vazio era o que me preenchia.

Olhei a lua a pouco... Sabe, seja lá onde você estiver, sei que hoje, 4 de dezembro, existe algo maior.

Não penso em encontrar ninguém por enquanto. Estou bem assim.
Só queria que as coisas fossem um pouco diferentes.

Ordinary people, ou "Pessoas Comuns"
Ouvi essa música hoje, procurando músicas na internet. E ela foi a inspiração pra este post.
Will I am (ex lider do black eyes peas) escreveu esta música após um termino de um relacionamento de 9 anos da vida dele. Ele diz que essa é a história da vida dele.
O meu relacionamento também durou 9 anos, nem sempre em contato físico, mas em conexão! Pensando bem, até hoje não sei se acabou mesmo...
Passamos mais de 3 anos em outro relacionamento, a vida nos distanciou e nos uniu novamente... mas a conexão sempre existiu.
Hoje, racionalmente eu sei que é melhor ficar sozinha que lutar por um relacionamento falido. Sinto também que mais cedo ou mais tarde os pores do sol terão sentido com um outro alguém, mas eu só tenho 24 anos... quase metade da minha vida até agora eu o tive - mesmo que em pensamentos.
Abandonar essa ideia de 'para sempre' não é assim, em 6 meses...

A letra da música é sensacional, e me fez chorar.
Hoje é um dia daqueles. Que eu estou com saudade da vidinha mais ou menos que eu levava antes.
Nem tem motivo pra isso ter acontecido. Foi a lua, o tempo, eu mesma. Ou o universo que conspira.
Sei la. Vou tomar um banho. Hoje ta foda!
As vezes a gente cria sonhos pra sempre... e esquece que este 'pra sempre' um dia pode acabar, e nem sempre e quando queremos ou do jeito que planejamos.

A letra da música está aí!.. E eu fico aqui. Com as minhas dúvidas, medos, incertezas... inseguranças.
Esperando o dia que tudo isso vai passar de vez. E que eu nunca mais vou chorar, não mais por isso.

Boa noite!

I'm in love with you
This ain't the honeymoon
Past the infatuation phase
Right in the thick of love
At times we get sick of love
It seems like we argue everyday

I know I misbehave
And you made your mistakes
And we both still got room left to grow
And though love sometimes hurts
I still put you first
And we'll make this thing work
But I think we should take it slow

We're just ordinary people
We don't know which way to go
Cuz we're ordinary people
Maybe we should take it slow (take it slow, oh oh ohh)
This time, we'll take it slow (take it slow, oh oh ohh)
This time, we'll take it slow

This ain't a movie, no
No fairy tale conclusion ya'll
It gets more confusing everyday
Sometimes it's heaven sent
We head back to hell again
We kiss and we make up on the way

I hang up you call
We rise and we fall
And we feel like just walking away
But as our love advances
We take second chances
Though it's not a fantasy
I still want you to stay

Maybe we'll live and learn
Maybe we'll crash and burn
Maybe you'll stay, maybe you'll leave,
Maybe you'll return
Maybe you'll never find
Maybe we won't survive
But maybe we'll grow
We never know, baby, you and I